Ser mãe…

Por Melissa Bergonso

Ser mãe é uma dádiva de Deus!

Ser mãe é ter mais que um coração a pulsar, é pulsar com quantos corações que são gerados dentro de si.

Ser mãe é amar incondicionalmente. É “jorrar” de dentro de si para um outro ser. É querer viver para que outro viva; é querer amar para que outro ame, é querer morrer para que outro tenha a vida.

Ser mãe é carregar temores e esperança. É ter tristezas e alegrias, fadigas, dores, cansaço, mas também momentos de grande júbilo e descobrimento!

Ser mãe é se aniquilar, se auto-sacrificar, renunciar-se a si mesma por amor daquela criaturazinha que Deus lhe deu para cuidar, alimentar e educar.

Ser mãe é olhar os passos do filho, mesmo de longe, mesmo no silêncio e no escondimento. É zelar pela alma do filho, com confiança nAquela que foi a Mãe do Senhor, a Mãe do Filho de Deus, a Mãe das mães.

Não há palavras para descrever o que é ser mãe. Biológica ou espiritual, a maternidade dignifica a mulher de tal maneira que a torna co-participadora na obra da criação, na geração de santos para Deus. São Pio X disse certa vez: “Dá-me mãe verdadeiramente cristãs e eu lhe darei santos”. Se as mães católicas fossem bem instruídas na fé, se fossem abertas à vida e aceitassem quantos filhos Deus lhes quisesse dar, teríamos muitos santos, especialmente neste período tão conturbado do século em que vivemos.

Maternidade é vida! é alegria! por mais sacrifícios que se faça, por mais difícil que possa ser a vida, por mais dificuldades que se encontre e que se passe quando o filho é concebido. Maternidade jamais pode ser encarada como desgraça, como “doença” ou “praga” social. Filhos são bênção e dádiva; filhos são a esperança do nosso futuro, do futuro da Igreja, do futuro da Nação.

Bendito o Ventre da Virgem Puríssima que gerou o Salvador! E, por conseguinte, benditas as famílias que se abrem à vontade divina, para a geração de filhos para Deus, sem medo, sem desconfiança, sem temores. Deus é generoso com as famílias generosas! Quantos santos não tivemos de famílias numerosas? Santa Teresinha, São José de Anchieta, Santo Tomás de Aquino e tantos outros! E por que hoje se têm medo da maternidade, mesmo entre as famílias católicas?

Ser mãe… Olhemos para Aquela que foi Mãe por excelência e nos espelhemos nas suas virtudes, na sua doçura, no seu silêncio, na sua abnegação de si mesma. Mãe a gente só tem duas, mas uma só é Aquela que é nosso modelo perfeito: A Santíssima e Puríssima Virgem Maria.

Virgem Maria: Mãe por excelência!

Um Feliz dia das Mães para todas as mamães que acompanham o Mulher Católica!

Bendito e louvado seja o Santíssimo Sacramento da Eucaristia, fruto do ventre Sagrado da Virgem Puríssima, Santa Maria!


Comentários ( 9 )

  • Poxa, que linda mensagem! Que Nossa Senhora possa ser verdadeiramente a Rainha dos lares do nosso mundo e que as mães consagrem seu dom Àquela que soube ser MÃE até as últimas consequências!

    Nossa Senhora, passa na frente desses lares, dessas famílias e conduza-nos, por meio do Seu Imaculado e Puro Coração, aos braços do Seu Filho e nosso Senhor Jesus!!!!

    PS.: fiquei com vontade de chorar, pois eu adoraria estar comemorando este dia também…só me faltam o óbvio: os filhos. Rsrsrsrs.

    Que Deus nos abençoe!

    • Oi, Mira! Fico feliz que tenha gostado da mensagem!
      Amém!

      Não chore. Tudo tem o seu tempo. O tempo de Deus não é o mesmo do nosso. Continue firme, perseverante e em oração. “Tudo concorre para o bem dos que amam a Deus”.

      Fica com Deus! Salve Maria Puríssima!

    • Oi, Melissa! Que lindo texto. Também me senti como a Mira, rs. Me falta muito mais ainda, me falta o noivo, hehe.

      Mas, belíssima mensagem, Melissa! Que Nossa Senhora conduza todas as mães a serem seu exemplo! Aceitar as alegrias e as dores, Ela que tanto amou e tanto sofreu, com tão pouca idade já foi tão provada, nenhuma mãe jamais sofreu ou sofrerá como Ela. Que sempre que as mães se sentirem “sufocadas” pelas cruzes da maternidade possam olhar para Nossa Mãe Santíssima e louvar ao Bom Deus por todas as cruzes que Ele permite!

      Fique com Deus!

    • Oi, Débora! Fico feliz que tenha gostado do texto :-)
      Calma, como eu disse pra Mira, tudo tem seu tempo!! Continue firme e perseverante na oração.

      Você fez uma reflexão muito linda. Realmente, ninguém sofreu como Nossa Senhora, por isso ela é chamada “Rainha dos Mártires”. Olhar para os sofrimentos que Ela passou conforta qualquer sofrimento que possamos ter.

      Beijos e fica com Deus!

    • Olá, Débora!

      Falei dos filhos porque quis ser mais direta, mas me encontro na mesma situação que você: me falta um esposo. Ou melhor, um noivo. Retificando: um namorado, na realidade. Kkkkkkkkkk!

      Hoje em dia tento encarar essa situação até com certo bom humor, pois se eu considerar esta tribulação demais a vida acaba sendo mais sofrida do que o necessário.

      Tenho certeza de que a Santíssima Virgem Maria acompanha o nosso “drama” e intercede a Nosso Senhor por nossas intenções e Ele nos conduzirá pelos caminhos que sejam de Sua vontade.

      Certa vez comentei com Melissa aqui no blog sobre minha vocação, sobre se realmente eu nasci para ser esposa e mãe de seres humanos…rsrs.

      Certa vez vi em um blog de uma comunidade católica o seguinte texto, atribuído a São Josemaría Escrivá. No momento, me foi de um esclarecimento muito bom. Veja:

      “Um grande problema feminino é o das mulheres solteiras. Referimo-nos àquelas que, embora com vocação matrimonial, não chegam a casar-se. Como não o conseguem, perguntam-se: para que estamos nós no mundo? Que lhes responderia?

      Para que estamos no mundo? Para amar a Deus com todo o nosso coração e com toda a nossa alma, e para estender esse amor a todas as criaturas. Ou será que isto parece pouco? Deus não deixa nenhuma alma abandonada a um destino cego; para todas tem um desígnio, a todas chama com uma vocação pessoalíssima, intransferível.

      O matrimônio é caminho divino, é vocação. mas não é o único caminho, nem a única vocação. Os planos de Deus para cada mulher não estão necessariamente ligados ao matrimônio. Têm vocação e não chegar a casar-se? Em algum caso, talvez seja assim; ou, quem sabe, talvez tenha sido o egoísmo ou o amor próprio que impediu que esse chamado de Deus se cumprisse. Mas, outras vezes a maioria mesmo, isso pode ser um sinal de que o Senhor não lhes deu vocação matrimonial. Sim, gostam de crianças, sentem que seriam boas mães, que entregariam seu coração fielmente ao marido e aos filhos. Mas isso é normal em todas as mulheres, também naquelas que, por vocação divina, não se casam — podendo fazê-lo — para se ocuparem no serviço de Deus e das almas.

      Não se casaram? Pois bem: que continuem, como até agora, amando a vontade de Deus, vivendo na intimidade desse Coração amabilíssimo de Jesus, que não abandona ninguém, que é sempre fiel, que vai olhando por nós ao longo desta vida, para se dar a nós desde agora e para sempre.

      Além disso, a mulher pode cumprir a sua missão — como mulher, com todas as suas características femininas , incluindo as características afetivas da maternidade — em círculos diferentes da própria família; em outras famílias, na escola, em obras assistenciais, em mil lugares. A sociedade é, às vezes, muito dura — com grande injustiça — para com aquelas a quem chamam de solteirona. Mas há mulheres solteiras que difundem à sua volta alegria, paz, eficácia, que sabem entregar-se nobremente ao serviço dos outros e ser mães, em profundidade espiritual, com mais realidade do que muitas que são mães apenas fisiologicamente.”

      Bom, a única coisa que podemos e fazer no momento é continuar a viver nossa vida sem vexação, confiando que a Providência de Deus é maior do que todas as dores e todos os sofrimentos!

      E Viva Nossa Senhora de Fátima!!!!

  • Melissa , acompanho o seu blog ha um ano e pouco.. Deus e tao generoso em dar fortaleza e formar almas tao caridosas como a sua , que em em um tempo tao sombrio que atravessa a Santa igreja hoje , e realmente uma bênção de Deus poder encontrar blogs sobre pureza , modéstia , familia crista , piedade e
    muito amor a Deus como o seu. Como e bom saber que não estamos só !Que este mundo anticatólico tenta nos corromper e fere nossos olhos e coracoes, imagine o do nosso pobreJEsus como não esta ferido! O que mais DOI e ver nossos parentes em estado de tanta cegueira morte espiritual , que a luz da vontade santa de Deus e para eles algo que os incomoda. Tenho dificuldade em viver com meus parentes ,porque as suas vidas são um grande obstaculo ao caminho de pureza do católico fiel a vontade de Deus , mas ao mesmo tempo sofro de compaixão com eles.Sinto que alguns deles estão inclusive em estado de pecado contra o espirito Santo , e um desses e a minha própria mae. Ela ama a vida de extremos e impronunciáveis pecados que ela leva e diz que ela nunca vivera como eu ! Ela odeia a vida de santidade que DEus pede aos seus filhos e escarnece de alguns santos UE por ignorância ela diz “isto não e ser santo!” , como santa Teresinha.Ela comete pecados terríveis contra a castidade e leva a minha irma de 10 anos com ela. tentei varias vezes tirar minha irma deste caminho ,mas ela desdenha de mim e vai atras da minha mae.Criei meus irmãos e ainda crio, essa de 10 e um de 8.Me do ei em educa-los na vontade do Senhor , mas eles com extremo cinismo me pirracam e vão atras de minha mae.Minha mae diz que sou uma fanática ,que me visto igual uma protestante fanática.E esse comentário diynobde compaixão vem de TDs da minha familia. Desculpa o desabafo .

    • Oi, Amanda!

      Que bom saber que você é leitora do meu blog há mais de um ano! Fico feliz em saber disto!!

      Realmente, Jesus está deveras ofendido com tanta impureza, tanta corrupção dos corações e mentes, tantos contra-testemunhos cristãos… :-(

      Reze por seus parentes, pela conversão deles. A oração move montanhas. Quanto aos escarnecimentos que sua mãe faz de você, dos santos, ofereça essas humilhações pela salvação das almas e conversão dos pecadores, especialmente pela conversão de sua mãe. Quando você tiver oportunidade de falar sobre a virtude da pureza a ela e aos seus irmãos, fale. Peça sempre o auxílio de Nossa Senhora nestas situações, e tenha paciência. Sei que não é fácil lidar com isto, mas essas situações servem como mortificações para nós. Então, não desanime, e continue firme! Deus lhe auxiliará!

      Fica com Deus! Salve Maria Puríssima!

Os comentários estão fechados.