Pãozinho de mandioca, sem glúten e sem lactose

Por Melissa Bergonso
E lá vou eu, testando novas receitas e novos sabores. Eu nunca tinha feito pãozinho de mandioca. Mas como eu tinha comprado um tanto de mandioca e como nem com mais de seis horas de cozimento ela estava ficando macia, decidi fazer algo diferente, e vou dizer, eu gostei do resultado! O sabor fica parecido com pão de queijo. Para quem não pode comer glúten e lactose, esse pãozinho é uma boa pedida!

Pão de mandioca, sem glúten e sem lactose
Ingredientes:
  • 500g de mandioca cozinha e amassada com um garfo (literalmente, vira um purê);
  • 1 + 1/2 xícara de chá de polvilho doce;
  • 1 + 1/2 xícara de chá de polvilho azedo;
  • 2 ovos;
  • 100ml (equivalente a meia xícara de chá) de água morna;
  • 100ml de óleo (pode ser azeite de oliva, óleo de girassol, o que você tiver em casa);
  • sal a gosto;
  • orégano a gosto (opcional).
Modo de Preparo:
Misture, com uma das mãos, todos os ingredientes num recipiente grande. Não estranhe, pois a massa fica grudenta mesmo (como na foto abaixo, se raspar o fundo com a colher, ele fica aparecendo).

Massa do pão de mandioca (fase grudenta)

Utilize uma colher para modelar as bolinhas (ou o formato que você conseguir) numa forma (não precisa untá-la). Asse em forno pré-aquecido 180ºC-210ºC até começar a dourar. Tire, deixe esfriar um pouco, e sirva.

Dica

Você pode trocar a mandioca por batata ou outro tubérculo, como a mandioquinha (batata salsa), por exemplo.

Informações nutricionais dos ingredientes:
Mandioca: a mandioca, também conhecida como aipim ou macaxeira, é rica em vitaminas do complexo B e minerais como cálcio e fósforo. O cálcio é fundamental para a saúde dos ossos, dentes e para a coagulação do sangue, e o fósforo combate a fadiga mental. As mandiocas de polpa amarela apresentam bons teores de betacaroteno, que é transformado pelo organismo em vitamina A, essencial à visão, à pele e às mucosas.”[1]
Orégano seco: erva utilizada como tempero, de sabor muito apreciado. Possui ação antifúngica, digestiva e antioxidante, dadas pelas substâncias carcavrol, timol e monoterpenos. A ação antioxidante confere proteção contra os danos dos radicais livres às células e ao DNA, prevenindo o envelhecimento precoce e diversas doenças, como o câncer.”[2]
Ovo: ótima fonte de proteínas e gorduras monoinsaturadas, que diminuem o risco de doenças cardiovasculares, o contrário do que se pensava em relação a esse alimento. Rico em selênio, zinco, fósforo, vitaminas A, E e do complexo B. Possui uma substância chamada colina, importante para a memória e para o cérebro de um modo geral, além de conter fitoquímicos como luteína e zeaxantina, que contribuem para a saúde dos olhos, prevenindo a degeneração macular, uma das grandes causas de cegueira em nossos idosos.”[3]
Polvilho azedo: farinha obtida da mandioca, é um ótimo substituto da farinha de trigo no preparo de massas e bolos. É rico em vitaminas do complexo B e minerais como cálcio e fósforo.”[4]
Curiosidade

Tanto o polvilho doce quanto o polvilho azedo são produtos obtidos da mandioca. Segundo a Embrapa, a diferença entre eles é a seguinte:

Comercialmente, é comum a denominação de polvilho doce para o produto obtido por secagem solar, processado em unidades menos automatizadas, de menor escala. O polvilho azedo é um produto obtido da mesma forma que o doce, mas que sofre uma fermentação após a etapa de decantação da fécula e antes da secagem, que é obrigatoriamente feita por método solar. O polvilho azedo é um amido modificado. O ingrediente é indispensável para a fabricação de  biscoitos de polvilho e do pão-de-queijo.[5]

Legal, né? ^_^

Pão de mandioca, sem glúten e sem lactose

Hnhami! Um pãozinho ótimo para o lanche da tarde! Que tal?!
Salve Maria Santíssima!

——————–

[1] SAVIOLI, G; CALEFFI, R. Escolhas e impactos: gastronomia funcional. 5ª edição. São Paulo: Edições Loyola, 2013, p.59-60.
[2] Ibidem, p.64.
[3] Ibidem, p.64.
[4] Ibidem, p.66.
[5] EMBRAPA. Produtos da fécula de mandioca é tema do Prosa Rural. Acesso em 05/11/2013.

Comentários ( 19 )

  • Eu adorei! Vou copiar a receita e logo que tiver um tempinho vou testar ;)

    Adoro pão de queijo, mas fico sempre com receio da lactose, então essa pode ser uma boa substituição.

    beijos!

    • hehehe Teste sim!! Eu mesma não botava fé, nunca tinha feito nada assim com mandioca kkkk… mas ficou muito bom!! Ainda quero fazer com batatinha. Mas minha próxima empreitada com coisa sem lactose vai ser pão de batata. Se ficar bom, coloco no blog também! ^_^
      Beijos!!

  • Muito legal, Melissa, já fiz uma receita parecida com essa há alguns anos, muito boa!!!!!
    Só usaria o azeite e nunca óleos de sementes (girassol, soja, canola, milho)… Pode ser um azeite dos mais baratos mesmo, não precisa ser o extra-virgem, já que ao esquentar perde mts propriedades. Até manteiga derretida é mais saudável que os óleos de sementes, eles são pró-inflamatórios e fazem muito mal mesmo.

    ;)

    Tenho um livro aqui cheio de receitas sem glúten e lactose, vou copiar algumas e te mandar. Tem alguma preferência? É muita receita, não sei por qual começar (tem tudo, desde doces até pratos principais, molhos, assados…)

    • Pois, é, Cynthia, eu tinha ouvido dizer que óleo de canola, soja e milho não prestava, mas não sabia que até o de girassol era ruim, aff… Vou ter que comprar azeite de oliva dos mais furrecas pra cozinhar então. Eu gosto muito do extra-virgem, de acidez menor que 0,3. Mas ele é mais caro, e se for fazer pão, bolo etc., acaba rapidinho…

      Manteiga é um subproduto da nata do leite. Ela seria pró-inflamatória também? assim como o leite?

      Sabe que depois que tirei o leite, notei até uma melhora na minha pele? ^_^ Imagina quanto veneno não deve ter nesses leites de caixinhas, em pó, e mesmo nos ditos apenas pasteurizados direto da vaquinha?!

      Ahh, me mande receitas de pão, macarrão, massas em geral. Eu quero substituir tudo o que compro aqui por coisa sem glúten e sem lactose. Macarrão é algo que é bom ter sempre em casa, não sei se no mercado existe sem glúten, nunca procurei… Qual o nome do livro que você tem?? Numa dessa eu compro hehe… assim você não precisa ficar digitando pra mim ^_^

    • Então Melissa, os principais problemas do leite estão nas proteínas do leite (caseína e soroproteínas) e no carboidrato (Lactose).

      Como a manteiga, nata e creme de leite (se for daquele verdadeiro mesmo, não o que vendem hoje), são apenas a gordura isolada do leite, sem a lactose e sem as proteínas, eles não entram na categoria “produtos lácteos” no que diz respeito ao efeito na saúde. Pelo menos até hoje, ninguém levantou a possibilidade que os problemas do leite incluírem a gordura.

      O livro se chama “Receitas para toda a família – Receitas saborosas sem glúten e sem lactose”. Eu tenho a foto de capa dele aqui, aí te mando ^^ Vou digitar a do pão e se tiver de massas aqui.

      O macarrão acho que deve ser mais complicado fazer em casa, existem macarrões sem glúten sim, tem de 2 tipos, um deles imita o macarrão normal, fia bem parecido, costuma vender em lojas de produtos naturais ou mercado mesmo, o outro é um macarrão japonês, macarrão de arroz, ele é beeeeeeem fininho (cozinha em 1 minuto), meio transparente…Acho ele o mais gostoso de todos, a melhor coisa é cozinhar ele e misturar com vegetais no vapor e azeite, muito bom!

    • Achei o livro pra comprar na Livraria Cultura, já encomendei! ^_^

      Ahh, se é assim com a manteiga, então vou começar a usá-la mais pra fazer as friturinhas de alho e cebola pra temperar arroz e feijão… Não sei se essas de mercado são contaminadas com porcarias. Quando eu era criança, meu pai batia a nata do leite (vindo direto do sítio) pra fazer manteiga. É um sabor muito bom! As manteigas processadas nem sempre são gostosas…

      Esse macarrão japonês não é aquele de alga? Um, branquinho, é feito de alga, muita gente detesta o gosto dele. Eu, particularmente, acho bom, ele é mais, digamos, suave. Talvez por isto que as pessoas não gostam da textura, porque ele não tem o mesmo peso do de farinha de trigo. Macarrão de farinha de arroz nunca vi, mas vou tentar achar. Na realidade, vou tentar comprar farinha de arroz. Será que fica bom substituir farinha de trigo por farinha de arroz em bolos, tortas etc.?

    • Da sim Melissa, a farinha de arroz é uma das que fica mais parecida com o trigo, mas em casas de produtos naturais vendem “mix de farinhas”, aí tem para pão, para massa, diferentes proporções.
      Esse site aqui tem muita receita legal, acho que ele ensina a fazer o mix em casa: http://www.vidasemglutenealergias.com/category/receitas/
      E tem informações também.

      Quanto à manteiga, nunca é muito confiável no mercado né? Acho que tem marcas que são melhores viu, é a mesma coisa do creme de leite…O melhor é olhar nos ingredientes, para ver se não tem “muita coisa” adicionada, que não a gordura do leite mesmo. Óleo de coco é excelente, mas acaba saindo mais caro que manteiga né? Rsrsrs. Outra dica boa para substituir o leite é usar leite de coco diluído, é muito bom para a saúde e tem o mesmo resultado culinário.

      Quanto as receitas e alimentos ricos em amido e os cereais, só moderar, rsrsrs… Ao adotar uma alimentação mais natural, necessariamente aumentamos o nosso consumo de gorduras (o que é bom para perder peso e excelente para a saúde) mas aí se comer muitos carboidratos junto com isso, a perda de peso fica quase impossível, rs.

    • Ah, o macarrão japonês não é de alga não, ele é feito de arroz unicamente (farinha de arroz e água são os únicos ingredientes, se não me engano), é esse aqui: http://4.bp.blogspot.com/-UDEZZrVdmKU/TopI_WniI0I/AAAAAAAAA6o/fdMhilvWH24/s1600/Imagem+3984.jpg

      Não sei se é esse que chamam de macarrão de algas, rs…mas ele não tem algas não. Eu acho ele muito gostoso, é suave o sabor, bem mais leve que o trigo mesmo, consistência diferente, mas com vários legumes picadinhos, à la oriental, é uma delícia.

    • O leite de coco que você diz é aquele comprado, em garrafinhas, ou é feito em casa? Eu ainda tenho um coco aqui em casa, mas não tentei fazer o leite. Ainda preciso descobrir como quebrar o coco sem sujar a cozinha e sem estragar a faca rsrsrs…

      Eu ainda tenho meio pote de óleo de coco em casa, mas faz um ano que está guardado… não sei se ainda presta usar. Na época eu tinha comprado pra tomar puro, e depois parei, guardei o pote. O cheiro ainda está bom e a cor também, mas não sei se ainda dá pra comer…

      Eu achei que esse macarrão era feito de alga rs. Eu gostei quando eu comi. Ele é meio adocicado, mas acho que depende do tempero, né? Vou ver se acho pra comprar no mercado, não me lembro de ter visto pra vender…

    • O melhor seria o feito em casa mesmo, mas nem sei como faz, acho que deve ser difícil. Compro o de vidrinho mesmo, só procurar o que tem menos ingredientes.

      Algumas cidades tem pessoas que vendem leite de coco caseiro, principalmente cidades do nordeste, isso é ótimo! Pena que não tenho acesso a isso mais.

      Outra dica que eu gosto muito é substituir macarrão por broto de feijão, ou então abobrinha ralada no formato. Essas duas opções ficam super lights e saudáveis. A abobrinha parece mais macarrão mesmo, mas eu adoro o sabor do broto, acho até melhor!

      O arroz de couve-flor também é ótimo! Só picar uma couve-flor bem fininha, tipo em “migalhas” mesmo, daí é só refogar e cozinhar normal, substitui o arroz muito bem ^^

    • Acho que não é difícil fazer o leite de coco em casa, na realidade, você precisa apenas aprender a abrir o coco sem estragar a pia e a faca kkk… A receita é simples, é só ferver o coco em água depois coar, pelo o que eu me lembre, tem a medida certa, mas eu nunca fiz. Eu vou comprar esses de vidrinho até aprender a fazer em casa.

      Hmmm eu gosto de abobrinha ralada, mas não acho que o sabor fica parecido com macarrão. Ela fica mais “aguada”. Prefiro fazê-la refogadinha com alho e páprica :-)

      Esse arroz de couve-flor nunca tinha ouvido falar. Vou tentar fazer!

    • A abobrinha ralada, é só ao invés de ralar ela pequena, ralar tiras do comprimento dela, como o formato de macarrão, aí cozinha ou refoga bem rapidamente para não amolecer, e usa molho de macarrão =)
      Para não ficar aguada, é só deixar ela um tempo em um pano limpo, depois que tiver ralada no formato certo mesmo…
      Se o molho for bem gostoso, da para enganar sim… Mas da um pouco de trabalho conseguir o formato ideal, porque não podem ser tirinhas pequenas demais, senão ela desmancha.. Acaba que prefiro usar o broto de feijão mesmo.

    • hmmm… eu tenho um ralador com furinhos pequenos, mas toda vez que tento ralar algo ali fica tudo despedaçado rs… última tentativa foi com cenoura… :-/ Vou tentar fazer desse jeito que você disse, mas vou tentar ralar no furo maior. :-)

    • Oi, Jailson!
      Vou tentar encontrar esse macarrão! Sempre compro arroz da marca urbano, mas macarrão não vi ainda.
      Obrigada pela dica!
      Salve Maria Puríssima!

  • Eu gostaria de saber pode colocar algum tipo de fermento para ajudar no crescimento do pao.
    e ficar macio, porque as vezes o pao fica muito duro e seco. gostei da receita vou fazer ,tenho alergia a gluten.

    • Olá, Cidneia!
      Eu nunca tentei colocar fermento neste pãozinho. Ele fica macio no dia, especialmente assim que sai do forno, mas no dia seguinte fica duro… Não sei se o fermento resolveria este problema. Geralmente, pãezinhos com polvilho não ficam macios mais de um dia…
      Um abraço!

Os comentários estão fechados.