Você é gordinha? Então confira algumas dicas para você se vestir com modéstia e elegância!

Por Melissa Bergonso
Muitas mulheres gordinhas, quando adentram na caminhada da modéstia no vestir, têm dúvidas na hora de escolher ou encontrar uma roupa modesta para usar. Claro que nem tudo veste tão bem como para uma mulher mais magra, mas é totalmente possível se vestir com modéstia e elegância mesmo sendo gordinha.

Para que ninguém se sinta desmotivada, eu confesso que também tenho algumas dificuldades em combinar roupas e encontrar coisas que fiquem adequadas a mim, pois ganhei alguns quilinhos nestes últimos 3 anos. Como eu sei que há várias meninas que também têm dificuldades tanto quanto eu com relação a o que usar, neste artigo vou dar algumas dicas para que você também possa ficar modesta e elegante, mesmo acima do peso!

Desta vez não vou usar fotos para ilustrar os tópicos, pois as que eu achei interessantes possuem direitos autorais, então resolvi fazer alguns desenhos apenas para ilustrar as descrições das dicas. Espero que sejam úteis e que vocês gostem!

1. Acerte na modelagem 

A modelagem para quem está acima do peso deve ser mais soltinha, sem muitos ajustes. Roupas ajustadas demais marcam o corpo e, com ele, as gordurinhas. Portanto, as blusas devem possuir uma leve folga. Com relação às saias e vestidos, as modelagens reta e evasê são as mais indicadas.

1.1. Modelagem blusa

As blusas devem possuir uma leve folga e não devem ter muitos ajustes para não marcar as gordurinhas salientes. Como a blusa fica soltinha, você pode usar um cinto, que pode ser fino ou médio, de couro ou mesmo de tecido, para marcar sua cintura caso sua barriga não seja muito saliente. Do contrário, evite cintos, ou use modelos de cintura alta, tipo batinhas (você pode ver um exemplo na Figura 9).

Conjunto de saia e blusa com decote canoa e acessórios
Figura 1 – Conjunto de saia e blusa com decote canoa e acessórios

1.2. Modelagem saia reta

Modelos retos são muito bons para quem está acima do peso, pois deixam a silhueta mais “esguia”. Porém, é importante ficar atenta a uma coisa: modelagens retas não devem ficar justas ou coladas; elas devem possuir uma pequena folga para não marcar o corpo e não ficarem imodestas. É importante mencionar que o modelo reto feito em comprimentos modestos exige uma fenda para que o andar não fique preso. Assim, para evitar que a perna apareça por entre a abertura, é necessário fazer uma fenda falsa, que é feita costurando um pedaço de tecido pregueado por baixo, tampando, assim, o buraco da fenda (se a fenda abre, o que se vê é apenas uma sanfoninha de tecido).

Saia Modelagem Reta - Figura 1
Figura 2 – Saia Modelagem Reta

1.3. Modelagem saia evasê ou “A”

O modelo evasê, ou também chamado “A”, pode ser feito com pences ou com recortes. Eu, particularmente, prefiro os modelos evasês com recortes, pois eles assentam melhor no corpo e a roda da saia fica mais homogênea e melhor distribuída.

Figura 3 – Saia Modelo Evasê com pences
Figura 4 – Saia Modelo Evasê com recortes

1.4. Modelagem saia godê

O modelo godê também pode ser usado, desde que seja o godê simples aliado a um bom forro. Evite o godê duplo. O modelo godê nem sempre favorece todos os tipos de gordinhas (pois existem vários formatos de corpos) porque ele tende a marcar muito o quadril e as gordurinhas salientes por conta do próprio tipo de corte, que é feito no viés do tecido, ou seja, na diagonal. O tecido cortado no viés adere com muita facilidade às formas do corpo, especialmente àquelas partes que ficam em maior evidência, como quadril, bumbum e barriga.

Figura 5 – Saia Modelo Godê

1.5. Cintura alta

Dê preferência a saias de cintura alta e a vestidos com recortes abaixo do busto. Estes tipos de modelagens ajudam a disfarçar a barriguinha saliente e fazem com que a roupa assente melhor no corpo sem marcar.

Vestido com recorte abaixo do busto e decote V coberto
Figura 6 – Vestido com recorte abaixo do busto e decote V coberto

2. Acerte no comprimento 

2.1. Saias e vestidos

Meninas que estão acima do peso podem usar saias e vestidos de comprimento longo sem medo. Comprimentos mais curtos, como pela canela, também são bem-vindos! (Veja Figura 1 e Figura 6). Quanto a comprimentos mais curtos, por conta da modéstia cristã eles são totalmente desaconselháveis.

2.2. Blusas

Para as blusas, o comprimento adequado é até o quadril. Não use blusas/camisas de comprimento maior, senão você vai parecer muito mais gordinha do que realmente é (Veja Figura 1).

2.3. Mangas

Use sempre blusas com mangas, de preferência soltinhas e de comprimento pelo menos até o cotovelo, para esconder eventuais gordurinhas dos braços.

3. Quanto ao uso dos decotes 

Existem vários tipos de decotes, mas os mais comuns são o decote canoa, careca e em V.

3.1. Decote canoa (discreto)

O decote tipo canoa discreto, que fecha antes dos ombros e não muito longe do pescoço, pode ser um aliado a quem está acima do peso, pois proporciona integridade à parte de cima do corpo. É importante ficar atenta a uma regra importante para este tipo de decote: a alça do sutiã jamais deve aparecer. Se ela ficar visível nos extremos do decote, é sinal de que o tamanho do decote está além do ideal e, portanto, inadequado à modéstia cristã no vestir.

Decote canoa
Figura 7 – Decote canoa

3.2. Decote careca

O decote careca também proporciona integridade à parte de cima do corpo, porém deve-se ter o cuidado de não cavar demais o decote. Lembremos que um decote modesto, de acordo com o Cardeal Sbaretti, não deve ultrapassar 2 dedos do poço da garganta (isso dá uma média de uns 3cm).

Decote careca
Figura 8 – Decote careca

3.3. Decote em V (coberto)

Quanto ao decote V, o mundo da moda fashion adora aconselhá-lho, porém, este tipo de decote é impróprio para a modéstia cristã, uma vez que mostra o colo e parte dos seios. A menos que o decote V seja bem pequeno ou então tampado com outro tecido por baixo, não use. Na Figura 9 você pode ver um decote V coberto por um tecido por baixo. Cobri-lo desta forma garante a modéstia da blusa/vestido e a elegância no vestir.

Decote V coberto
Figura 9 – Decote V coberto

4. Acerte na estampa

Estampas sempre nos causam dúvidas, não é verdade? Mas não há por que temer usá-las. Prefira sempre estampas pequenas. Quanto às listras, use somente as verticais (tanto estreitas quanto mais grossinhas – mas não muito), que alongam a silhueta.

5. Acerte nas cores 

Quanto às cores, é aconselhável escolher as mais escuras, mas você pode usar cores claras também, porém, evite cores muito clarinhas ou muito “gritantes”. Tenha cuidado ao utilizar cores mais vivas, procure sempre o equilíbrio entre cores, peças e estampas. No caso das estampas, prefira motivos pequenos como já mencionado no item 4, porém com fundo escuro ou em tons médios e opacos.

6. Aposte em acessórios 

Bom, esta parte não tem muito segredo. Você pode usar brincos, colares, lenços, pulseiras, anéis, etc., mas dê preferência àqueles acessórios que alonguem seu visual e sua silhueta, como brincos esguios, colares compridos e finos (evite usar os que possuem pedras/enfeites muito largos). A Figura 1 traz um exemplo. E se você ama usar bolsas, prefira as médias. Evite usar bolsas pequenas ou muito grandes. Equilíbrio no visual é tudo!

Considerações finais…

É verdade que nem tudo fica bom para quem é mais gordinha, mas é totalmente possível combinar cores preferidas com modelagens certas de acordo com seu tipo de corpo. De qualquer forma, é possível se vestir com modéstia, sobriedade e elegância, mesmo com alguns quilinhos a mais!

Gostaria de finalizar dizendo que: cuidar da aparência é bom, aumenta nossa auto-estima, mas claro, isto deve ser feito sem exageros. Outro ponto importante: cuidar da saúde é algo bom e também é nosso dever. Então se você precisa emagrecer, consulte um nutricionista, um nutrólogo, faça exercícios e se cuide. É preciso desmistificar essa “crença” de que quem adentra no caminho da modéstia cristã passa a ser uma desleixada, mal cuidada, “acabada” (eu já soube de pessoas que já fizeram estes tipos de acusações!!!) e avessa a qualquer coisa que dê boa aparência e saúde. Isto não é verdade. Futuramente falaremos sobre alguns assuntos relacionados a isto aqui no blog.

Espero que as ilustrações tenham ajudado na compreensão das explicações!

Salve Maria Santíssima!!


Comentários ( 26 )

  • Parabéns pelos desenhos, Melissa! O post ficou muito bom e claro!
    Também acho que devemos mostrar essa distinção entre o ser modesta e o ser desleixada, como você disse.
    Eu vi no facebook há poucos dias uma matéria de uma mãe que, para fazer a filha provar do próprio veneno visto que ela zombava de colegas da escola que se vestiam de modo “cafona”, fez a filha usar tal tipo de roupa para ir ao colégio. Mas, enfim, o que me chamou a atenção foram as fotos: tudo bem que, de acordo com o gosto de cada um, o modelo ou a estampa da roupa pode não ser interessante, mas percebi que o “cafona” e o “brega” na mentalidade deles parece ser, na verdade, a modéstia em si, ou seja, vestidos compridinhos e com mangas. É essa a nossa sociedade! O que deveria ser considerado como modesto e feminino é, para a maioria, brega e cafona. Por isso, concordo que devemos cuidar para mostrar que podemos ser modestas e ao mesmo tempo elegantes (que é a ideia que você e outras meninas tentam passar nos seus blogs).
    Mais uma vez, parabéns!

    • Oi, Laura, obrigada!!

      Aff, que horror essa matéria! rs…

      Existe uma tendência de as pessoas acharem que para estar modesta é preciso estar “feia”. Isto é um completo engano. Claro que não necessariamente é preciso estar elegante o tempo todo, às vezes a gente fica breguinha mesmo, ainda mais com a correria do dia a dia!! rsrs… mas é importante compreender que é possível se vestir com modéstia, sobriedade e elegância sim, mesmo com vestes, teoricamente, simples.

      Eu vejo que há uma certa confusão entre elegância e sensualidade, pois tem gente que defende o conceito elegância sempre tendo por base roupas sensuais e imodestas. Na realidade, uma roupa sensual nunca é elegante, é, ao contrário, vulgar. Uma roupa verdadeiramente elegante é sempre modesta, se não é modesta não se pode dizer que ela é elegante. Mas por que então tem gente que acusa a modéstia de brega? Porque as mulheres não sabem mais fazer combinações femininas e se vestir como mulheres! Dependendo da combinação que se faça, às vezes o visual não fica elegante mesmo, mas com as combinações corretas de cores e peças e alguns acessórios, o visual pode ficar muito bonito e harmonioso. A gente só precisa aprender a fazer isto hehehe… Tenho notado que a mulher moderna perdeu essa capacidade de se arrumar de forma feminina sem ficar sensual depois do advento no “uniformezinho ridículo da calça comprida”. Nós precisamos resgatar a feminilidade perdida com o tempo. Precisamos aprender a vestir-nos como verdadeiras mulheres, com modéstia, delicadeza, feminilidade, sobriedade, encanto e alegria. Afinal de contas, a elegância e a modéstia não existem somente nas vestes, mas tanto e especialmente na singeleza dos gestos, na magnanimidade do coração e na nobreza das atitudes!

      Fica com Deus!
      Salve Maria!
      Obrigada!!

    • Com certeza! Sei disso por experiência própria. Eu sou professora e sempre fui criada sem usar calças. Semana passada, quando entrei na sala para dar aula, uma das minhas alunas falou: “Nossa, essa professora parece “mulher mulher” né!” A outra, sem entender muito bem a expressão, perguntou o que ela quis dizer e ela respondeu: “Ela parece ser uma mulher de dignidade, de família.” Enfim, a roupa que usamos diz muita coisa sobre nós e, com esse e muitos outros exemplos, vemos que qualquer um há de concordar que uma roupa modesta nos torna mais femininas!
      E você disse tudo quando escreveu que a modéstia não compreende apenas vestes, mas também gestos, atitudes… Concordo em gênero, grau e número! rsrs
      Bem, é isso! Bjinhos. Fique com Deus! Salve Maria!

    • hehehe… chega a ser engraçado o que sua aluna disse, mas é a mais pura verdade!!

      Existe um ditado que muita gente gosta de dizer para justificar o uso de roupas indecentes: “O hábito não faz o monge”. Mas elas deveriam compreender que “o hábito não faz o monge, mas o santifica, o faz lembrar quem ele é e ao Senhor ele serve!

      Beijinhos!!!

    • Eu complementaria dizendo que o monge faz o hábito. :)

      A modéstia não traz a santidade de ninguém, mas a santidade da pessoa faz a modéstia. Ela é um espelho do que tem dentro.

  • Gostei muito do post, vejo muitas mulheres gordinhas vulgares afirmarem que é o jeito…. É isso que vemos nos programas de moda. As dicas que dão para as gordinhas são sempre: Mostre os seios, tem que valorizar e chamar atenção para o que é bonito..
    Parece que incentivam a usar o seio como uma forma de distrair (Quem? os homens? Deve ser né…) do “resto”.
    Olha que ideia pavorosa? Primeiro a imodéstia declarada da coisa, depois o fato de que esse trato de “tirar o olhar deles do resto” é nojento, então é melhor que o sujeito veja só os seus peitos e nem veja seu rosto direito? Nem veja o seu corpo harmonicamente, quase como se não fosse ver vc como um ser-humano completo.

    • A moda mundana nunca vai olhar a mulher com a dignidade que ela merece, como filha de Deus. Sempre vão fazer de tudo para que ela fique vulgar, como se isso fosse realçar sua beleza… A beleza do corpo é realçada pela pureza da alma. E não importa se a mulher é gorda, magra, bonita ou feia, ela precisa entender que é sua alma que ela precisa valorizar e embelezar. Valorizamos nossa alma com a modéstia das vestes, pois a modéstia é a salvaguarda da pureza, e embelezamos nossa alma com a prática das virtudes cristãs e nos santificando a cada dia.

  • Sobre o peso acho muito importante a mulher emagrecer…Primeiro por questões de saúde – mulheres com cintura acima de 80cm tem até 70% mais vezes de ter um ataque cardíaco (aumenta quanto mais a medida aumenta… E, o que é mais grave, a obesidade causa infertilidade, e pode levar a outros problemas durante a gravidez.

    É bom cuidar do corpo pela estética também, principalmente as casadas. As solteiras podem se preparar para o seu futuro marido e cuidar da saúde. Mas as casadas tem sempre que estar atentas ao seu marido!
    Considero que se ele prefere que você mais magra, você deve tentar manter-se assim para ele, é um dever de esposa. (Não falo como se fosse uma obrigação: você tem que ser magra. Porque isso é o que passa na cabeça de mulheres egoístas que não querem engravidar para “não estragar o corpo”).

    Acho que o segredo para a “medida certa” é buscar sempre as coisas do céu em primeiro lugar, e saber que isso ta no plano das “coisas da terra”. Tendo consciência que isso faz parte de uma das coisas da terra e é passageiro o cuidado dispensado ao assunto será adequado e vai existir um equilibrio, em que você se mantém com um corpo bonito, agrada ao seu marido mas não está caindo num pecado de vaidade ou se tornando alguém superficial.
    Por exemplo: fazer dieta para emagrecer: ok
    Não ter filhos para não engordar: Não ok, pq ter filhos está no âmbito de coisas do céu.
    Fazer exercício para emagrecer: ok
    fazer exercícios numa academia com homens porque é a única que tem: Não ok.

    • A obesidade é um problema muito sério. É importante as pessoas cuidarem da sua saúde, sem exageros, obviamente. Tem pessoas que ficam tão obcecadas com dietas que acabam ficando doente ao invés de ter saúde, além de serem chatas ou temperamentais em lanchonetes, restaurantes, caçando “comida vegetariana marciana” rs…

      O cuidado com o corpo deve ter certo equilíbrio, pois tem gente que usa este cuidado como pretexto para alimentar sua auto-vaidade. Mas quem busca as coisas do céu em primeiro lugar não dá importância demasiada à estética corporal. E para ter boa saúde, não há necessidade de fazer academia. Com uma boa caminhada diária já lucramos benefícios cardiovasculares! Além de ser uma atividade de baixo impacto, mantém a forma e auxilia no emagrecimento :)

  • Buscar as coisas do céu em primeiro lugar é a medida para tudo na vida! Você pode procurar a beleza, ambicionar ter uma casa maior e mais bonita… Estando com o coração voltado aos céus não há como errar. Aqueles que adoecem de vaidade e ambição estão sempre com os pés e corpo bem colados nessa vida material.

    – Caminhar é um bom exercício sim, até correr…Da para fazer uma infinidade de coisas sem ir na academia, até mesmo dentro de casa! Baixei outro dia uns videos de ginástica super legais, ajuda demais a emagrecer (cansa mais do que qualquer aula de academia – falo porque antes fazia todas) e são só 35 minutos, em casa…. Ou seja, não tira o tempo que você poderia se dedicar a cuidar da casa e dos filhos, porque para a dona de casa tempo é ouro né?.
    Eu vou na academia porque tenho que fortalecer bem a perna, e aí só com musculação mesmo, por um problema no joelho… (E ainda bem q tem academia exclusivamente feminina aqui).
    Pular corda também é uma ótima opção! Cansa bem e da para fazer com os filhos e tal, é uma atividade divertida.

    • Eu comprei um aparelho chamado “AirClimb” de pedal de fole para fazer exercícios em casa. Vem com vídeo junto. Parece bom, mas ainda não peguei firme pra ver se dá bons resultados. Mas pelo menos posso fazer em casa, na hora que eu quiser. Quanto a isto, é bem prático mesmo.

  • Olá Melissa,

    Venho lendo os seus posts sobre modéstia e vejo que citaste em alguns deles lugares que deveriam ser evitados, como praias e academias. Mas me surgiu a dúvida de como manter a modéstia se faz parte do meu trabalho frequentar tais lugares. Sou professora de educação física e acho que seria impossível aplicar essas atitudes em meu dia-a-dia. Trabalho em duas academias e acho que, além de ser impossível na prática das atividades que desempenho, perderia o meu emprego se passasse a usar saias. Tens alguma dica para me dar com relação a isso?

    Um Abraço,
    Ana Luíza Martins

    • Oi, Ana Luíza! O padre me respondeu. Como ele respondeu a mim ao falar sobre seu caso, eu adaptei a resposta como se ele estivesse se dirigindo a você. Segue a resposta:

      Realmente, a praia, tal como a vemos hoje frequentada hoje deve ser evitada, como sempre recomendou a Igreja. Também os ambientes de academia devem ser evitados, em virtude do que reina nesses lugares:

      1) a mentalidade extremamente mundana e hedonista;
      2) a mentalidade de saúde corporal acima de tudo e, não menos grave
      3) a imodéstia das roupas que são trajadas nesses ambientes.

      Ainda que a pessoa se vista de maneira modesta, ela se coloca em ocasião de pecado em virtude do modo de vestir e de se comportar das outras pessoas. O problema não está em somente como você se veste, mas também como as outras pessoas se vestem, o que pode prejudicá-la. Portanto, a academia é uma ocasião de pecado. Só é justo expor-se a uma ocasião de pecado se existe uma causa proporcional para isso e tomando todas as cautelas necessárias para evitar sucumbir ao pecado. Isso quer dizer que, se esse emprego é necessário para sua subsistência, você pode continuar nele, tomando as devidas precauções para não cair no pecado.

      Você precisa rezar bastante e pensar nos novíssimos para evitar o hedonismo e materialismo, precisa mortificar os olhos nesses ambientes, precisa tomar cuidado com as palavras que diz e com as palavras que ouve, sem dar espaço para situações contrárias à virtude, sem dar espaço para brincadeiras de mau gosto, etc… Além disso, você precisa vestir-se com a roupa mais modesta possível, evitando que marque as formas do corpo e a exibição do corpo. Se, de fato, for impossível usar saias, que você evite usar shorts, evite calças de ginástica coladas, evite ausência de mangas, não mostre a barriga, etc…

      Todavia, você deve procurar exercer seu trabalho de uma outra forma. O que eu aconselho é que você procure ser personal trainer de mulheres, o que a tiraria do ambiente da academia, a tiraria do contato com os homens nessas circunstâncias e permitiria uma maior liberdade na escolha das vestes para exercer seu trabalho. Digo isso tudo supondo que a atividade que você exerce na academia não é intrinsicamente má (pois não conheço todas as atividades que se fazem em academia, e talvez possam existir atividades que sejam intrinsecamente ruins, e que, portanto, precisariam cessar imediatamente). Talvez não fosse impossível exercer as atividades que você desempenha com uma saia e uma calça por baixo. De toda forma, sendo impossível isso pelas atividades ou pela certeza de demissão, que você aplique o que foi dito acima.

      Espero que a resposta lhe tenha sido esclarecedora. Caso tenha alguma dúvida, não hesite em me escrever novamente. Coloco-me à disposição para ajudá-la.

      Fica com Deus! Salve Maria Santíssima!!

    • Oi Melissa,

      Obrigada pela atenção que deste a minha dúvida. A resposta foi bastante esclarecedora. Não tinha me atentado para a questão de não ser apenas o indivíduo, mas todo um conjunto de fatores: ambiente, outras pessoas, etc; que podem favorecer a ocasião do pecado. Para mim certas atitudes que o padre aconselhou como mortificar os olhos e cuidar com as palavras são muito difíceis, porque sou uma pessoa comum e não consigo manter-me com a atenção sempre viva para o pecado. Logo que comecei a me dedicar a isso, me deixei levar muito pela “filosofia” do lugar, pela cultura que é disseminada, e acabei desenvolvendo uma obsessão com o próprio corpo, que me trouxe muita infelicidade. Hoje vejo tudo com outros olhos e é por isso que dou valor às palavras do padre. Este é um ramo muito difícil e já estou há algum tempo tentando uma coisa nova que vai me dar um retorno financeiro melhor, além de me permitir viver em melhor conformidade com a modéstia cristã. Enquanto isso, agradeço os conselhos, vou tentar botá-los em prática.

      Um abraço,
      Ana Luíza Martins

  • Belíssimos escritos!… Deus te recompense por se espelhar na Virgem Maria e mostrar o modelo de mulher, nas vestimentas!. Pax!…

  • Como Sempre muito bom seu post, muito esclarecedor e me ajudou, especialmente quando falou das saias de corte reto,vou tentar fazer uma pra mim. Que Deus te abençoe e que Maria te cubra com seu manto azul, Obrigada por nos ajudar na caminhada sendo modestas. Um abraço

  • Melissa, que alegria em ler este texto!
    Sou gorducha, e sempre tive dificuldade (aliás, ainda tenho) em comprar roupas! Estou começando a reorganizar meu guarda-roupas para que eu possa, de fato, me vestir com modéstia. Ainda há muito a corrigir. Mas você foi ótima!
    Eu moro em São Paulo, capital. E estou louca para conseguir um curso de corte e costura.
    Isso me ajudará bastante!
    Mais uma vez obrigada e Parabéns!

    • Oi, Andréia! Fico feliz que tenha gostado deste texto!
      Você vai amar fazer suas próprias roupas! Não há nada mais gratificante do que olhar algo que a gente fez com as próprias mãos!! :-)
      De nada! Obrigada!
      Fica com Deus! Salve Maria Puríssima!!

  • Gostei muito das dicas, só que eu tenho muita vergonha de esta no meio das pessoas. não gosto de usa vestido ,sair, gosto muito calça mim sinto melhor. mesmo porque hoje estou com,104k alt,152, o que mais tenho e encômoda muito é o estomago muito alto. Desculpe ter aproveitado o espaço para desabafa um pouco. Muito obrigada.

  • Olá! Adorei as dicas para aumentar o tamanho da saia e diminuir o decote!!!! Parabéns pelo site, lindo e com dicas ótimas!!!! A matéria sobre roupa para gordinhas é muito legal pois vejo muitas pessoas que se vestem com roupas que não ficam legal para quem está acima do peso.

Deixe uma resposta