Estatuto do Nascituro: Mais uma vez enrolado debaixo do tapete!

24/04/2013 Aborto 14 Comentários
Por Melissa Bergonso
Bebê de 9 semanas de gestação

E é isso aí, minha gente. Mais uma vez a votação em favor do Estatuto do Nascituro (Projeto de Lei 478/2007) foi posta debaixo do tapete. Ainda não há data para a próxima votação.

Nossos governantes são engraçados, para leis iníquas ou sem serventia alguma para o povo votam rapidinho, mas para leis que defendem o CIDADÃO NÃO NASCIDO, ah, resolvem deixar pra depois porque é muito polêmico, né? Cadê os políticos compromissados com a vida? Por que uma lei estúpida que OBRIGA uma criança de 4 anos a ir pra escola é aprovada rapidamente e uma lei que garante a VIDA aos BEBÊS QUE ESTÃO DENTRO DO VENTRE MATERNO é tão enrolada debaixo do tapete??? ONDE ESTÃO OS CRISTÃOS NESTE PAÍS QUE ESTÁ SUCUMBINDO À DESGRAÇA DO “POLITICAMENTE CORRETO”?!?!

Não sei quanto a vocês, mas eu mandei email aos deputados. Sabem quantos me retornaram com alguma resposta? Somente um, o Deputado Dr. Ubiali. Respondeu-me ele:

Esta luta é nossa, pois sou a favor do projeto. Conte comigo.[1]

Fiquei feliz de, ao menos, ter a felicidade de obter uma resposta favorável ao Estatuto do Nascituro, e agradeço ao senhor deputado por lutar em favor da VIDA. Embora eu não obtive mais respostas, espero que a maioria dos demais deputados também estejam à favor deste projeto de lei.
Eu ainda sonho com um Brasil que tenha por governantes pessoas comprometidas com a vida, com a moral cristã e com os bons costumes. Chega de um Brasil estupidamente laico. Isto está nos fazendo andar pra trás. Todo o ganho que a sociedade teve através do Cristianismo está sendo jogado no ralo pelas ideologias anti-cristãs. A Igreja Católica foi a grande propulsora da nossa civilização Ocidental. Não constatar isto é renegar o próprio passado histórico! A advocação do governo por um Estado laico foi a pior coisa que poderia ter acontecido. É impossível que ninguém perceba que a laicização da nação instaura caos na sociedade, promove a degradação de valores, especialmente dos valores morais cristãos, torna lícito o ilícito e legitima o ilegitimável. Infelizmente, estes são nossos tempos! No Brasil estamos vendo isto acontecer debaixo dos nossos olhos!

Precisamos rezar, e rezar muito. Nosso mundo caminha a passos largos para a sua falência espiritual por renegar e rejeitar o Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo. Quanto a este assunto, gostaria de deixar o link do Sermão do Pe. Daniel Pinheiro intitulado A obediência devida às autoridades humanas. E sobre o destino que o mundo está tomando, indico este vídeo. Meditem. Somos cristãos, não somos? Precisamos acordar da nossa letargia. É certo que Deus pode fazer milagres, mas Ele quer que NÓS façamos nossa parte para que as coisas aconteçam. NÓS, enquanto cristãos, precisamos reagir.

Rezemos durante estes dias, especialmente na intenção da aprovação do Estatuto do Nascituro, para que Deus tenha misericórdia de nosso país e ilumine os deputados, para que eles aprovem este projeto de lei.

——————–
[1] Deputado Federal Dr. Ubiali – PSB/SP. Recebido por email em 23 de Abril de 2013.

Comentários ( 14 )

    • Pelo menos sabemos que UM deputado é a favor da vida. Que vergonha esse Brasil, que vergonha esses políticos! São pagos com o NOSSO dinheiro e pouco se importam com aqueles que ainda hão de nascer!!!

      Obrigada, Diego, por lutar junto com a gente em favor da vida! Sim, como você disse, é um descaso, mas é obrigação DE TODO CRISTÃO lutar pela vida dos inocentes e indefesos!!

      Fica com Deus!
      Salve Maria Puríssima!

  • Fico tão triste com essa situação toda! Me sinto como uma pessoa se sentiria num país nazista ou algo assim..

    Como pode algo assim ser legalizado? A morte de milhares de inocentes no mundo todo, e o movimento só cresce…. As vezes parece que estamos de mãos atadas e vamos só ter que assistir essa barbaridade!

    Esses dias vi o video 99 balloons, e me acabei de chorar… No meio de toda essa cultura de morte é muito bom ver histórias que vão na contramão.

    • Pois é, Cynthia, eu também me sinto assim às vezes. É inacreditável como o ser humano endureceu seu coração a ponto de lutar em favor da morte de bebês inocentes! Que Deus tenha misericórdia de nós. Eu tenho medo de pensar no castigo que Deus vai enviar a este mundo por conta desse tipo de pecado, que clama vingança aos céus!

      Menina, me acabei de chorar com o vídeo também!!! Que história, que luta desses pais!! Quanta renúncia e quanto sacrifício!! Este é o verdadeiro amor!!!

  • Pois é Melissa, eu imagino o quanto ela não deve ter sido incentivada a abortar, morando nos Estados Unidos, sendo que as chances de um portador de síndrome de Edwards nascer vivo é de 5%!

    Quando eu assisto esse video e ouço histórias assim só fico mais e mais e mais revoltada com o discurso pró-aborto que ouvimos por aí.

    Sim, é difícil para a mulher, é uma prova mais difícil que todas as outras na vida. Mas como diríamos que é algo absurdo “obrigar” uma mulher a isso?
    Tenho certeza que essa mãe não escolheria abortar se voltasse no tempo, sequer escolheria não ter engravidado…

    Passar por essa prova é um exemplo de amor cristão… Um amor que só vem de Deus, a mulher se santifica e torna mais virtuosa do que em qualquer outra situação na vida..

    Acho que por isso que elas acham que seria um absurdo não poder abortar nessas situações. Não querem que as mulheres se doem dessa forma, que procurem forças e um amor que só achariam em Deus. Querem mulheres com o “direito intocável” de serem egoístas.

    • Eu não tenho dúvidas que essa mãe passaria tudo isto de novo!! O amor verdadeiro é incondicional, não importa se a criança é perfeita ou não, amor de mãe (Mãe, com M maiúsculo) transcende qualquer coisa! Quem é pró-aborto jamais vai entender o amor verdadeiro, porque está centrado num sentimento egoísta, onde só importa o “eu” (eu quero, eu tenho direito, etc.)…

  • Pois é Melissa, imagino o quanto ela não deve ter sido incentivada a abortar, morando nos Estados Unidos e grávida de uma criança com menos de 5% de chances de nascer.

    É claro que é uma situação inimaginável, é uma verdadeira prova de amor Cristão e o amor é a principal virtude. Acredito que numa situação dessas a mulher se santifique mais do que em qualquer outra situação da vida…

    Mas como dizer que é um absurdo e inaceitável não permitir o aborto numa situação dessas? Como que não matar virou inaceitável e matar virou um direito?! Tenho certeza que esses pais não se arrependeram de não abortar, e nem gostariam de não ter engravidado, eles amaram seu filho, eles viram o presente de Deus que foi na vida deles, porque no fim é sempre um presente.

    Acho que eles não conseguem conceber que o aborto seja permitido porque não querem isso: Que a mulher seja mais virtuosa, humilde, que precise procurar forças e amor que ela só encontrará em Deus. Não, isso não, a mulher tem que ser egoísta e pensar primeiro em si… Ter que abrir mão de conforto e de uma “vida melhor” para cuidar de um filho? nem pensar….

    Se for necessário, que ela mate o próprio filho, mas não que ela tenha que mudar e crescer para ser mãe nas situações que a vida der.

    E aqui não to falando de escolher não ter filhos. As mulheres do mundo tem o direito de não querer nenhum filho… Se querem continuar sendo egoístas, se não querem de jeito nenhum colocar uma outra pessoa na frente de si mesmas elas podem e sempre vão poder não ser mães! Mas isso não basta mais, agora elas acham que podem matar um outro ser humano inocente para que sua vontade seja feita.

    Vou parar de escrever, porque essa questão me enlouquece. Tantos ser-humanos inocentes sendo mortos.. :(

    • hmmm não concordo com você nessa questão de que “a mulher tem direito de não ter filhos”. Se se admite que é um direito de a mulher não ter filhos, se admite qualquer decisão que ela tome para impedir uma gravidez, seja por meio de anticoncepcionais (que sabemos que são abortivos) ou mesmo por meio do aborto. E sabemos que tanto um quanto outro são pecaminosos. A mulher tem direito a viver uma vida santa, pura e casta. O contrário não é direito, é libertinagem.

    • Esse assunto também me deixa bastante indignada, pois tantas mulheres desejam ser mães e não podem (ou porque são estéreis ou porque têm problemas de infertilidade) e outras aí, abortando o fruto dos seus ventres, sem dó nem piedade… :(

    • Me referi ao direito legal, já que essa escolha não é controlada pelo estado (nem deveria e nem seria possível, em termos práticos)
      Ou seja, ninguém obriga as mulheres a terem filhos… Criminalizar o aborto não é impor nenhuma crença, não é obrigar mulher nenhuma a ter filhos e é totalmente compatível com um estado laico (tão compatível quanto o fato de um estupro , roubo e homicídio serem crimes).

      Isso que me revolta, quando agem como se fosse uma questão de impor crenças a alguém e obrigar as mulheres que não querem a serem mães. É um golpe sujo que elas fazem…

      Nenhum religioso quer impor por lei crenças a ninguém (nem mesmo o mais louco) . Mas proibir o aborto não tem nada a ver com isso. É dever do estado e da lei, pois se trata de proteger uma vida inocente…Algo perceptível ao direito natural… (até porque, sendo homicídio crime, é totalmente ilógico descriminalizar o aborto).

      Do ponto de vista moral, concordo que nós como cristãs não temos esse direito (a não ser por motivos muito sérios, e, honestamente, acho que tais motivos são tão raros que não consigo no momento pensar em nenhum!).

    • Cynthia, o fato é que não existe direito legal para abortar no Brasil. O que existe é a não penalização pela realização do aborto em alguns casos previstos por lei. De qualquer forma, de acordo com a moral católica, o aborto é gravemente imoral em qualquer caso, mesmo sob risco de vida para a mãe, até mesmo em caso de gravidez ectópica. Há algumas discussões sobre como proceder nestes casos, mas nunca sob a forma de aborto diretamente realizado. No site Pró-Vida Anápolis tem algumas explicações do Pe. Lodi sobre a questão da gravidez ectópica.

      Enfim, abortar é matar. Matar é violar o 5º Mandamento da Lei de Deus. Portanto, o aborto é pecado grave e nunca pode ser justificado!

    • Sim Melissa, quando disse que temos “esse” direito só em casos muito graves quis dizer o direito de escolher não ter filhos, não de abortar! Sei que em hipótese alguma o direito é aceitável a uma cristã.
      E com certeza não deveria ser aceito legalmente em nenhuma hipótese!

      Já é um absurdo a não penalização, a descriminalização total do aborto (que alguém duvida é para onde o país está caminhando se continuar assim?) então nem se fala.

    • Infelizmente, eu acho que a descriminalização do aborto é só uma questão de tempo. O mal se instalou no mundo de forma simultânea, pois não pode ser coincidência que isto esteja acontecendo em praticamente todos os países ao mesmo tempo! E isto é muito preocupante! Somente uma intervenção divina poderá mudar o curso da humanidade, pois se continuar deste jeito, o pior dos castigos será pouco para esta humanidade desprovida de amor e de temor de Deus!! :(

Deixe uma resposta