Indulgência da Porciúncula

01/08/2012 Indulgências 6 Comentários
Por Melissa Bergonso
Igreja da PorciúnculaComeçou hoje, dia 01 de Agosto, ao meio-dia, a Indulgência da Porciúncula. Você já ouviu falar nela? Se não, saiba agora!

O que é a A Indulgência da Porciúncula?
A Indulgência da Porciúncula “é a indulgência que São Francisco de Assis, numa noite de julho de 1216, na igrejinha da Porciúncula em Assis, obteve diretamente de Nosso Senhor Jesus Cristo”[1].

Quando se pode lucrá-la?
Pode-se ganhar a indulgência da Porciúncula a partir das 12 horas do dia 01 de agosto até às 24 horas do dia 02 de agosto.[2]

O que fazer para obtê-la?
É muito fácil ganhar esta indulgência! Para lucrá-la, “é necessário, antes de tudo, a confissão e comunhão, depois a visita a uma igreja ou oratório que tem este privilégio[3], rezando segundo a intenção do Sumo Pontífice 6 vezes o Pai Nosso, Ave Maria e Glória[4]”.[5]

É importante saber que, para lucrar a indulgência, você precisa estar em estado de graça (obviamente, para comungar também).[6] De acordo com o Artigo I, n. 680, acerca das indulgências em geral,[7] para que uma pessoa possa ganhar indulgências é necessário as seguintes condições: a) que seja batizada; b) que não seja excomungada; c) que esteja no estado de graça, ao menos, ao fim da obra prescrita; d) que seja súdito do concedente.[8]

Se você quiser saber a história completa da indulgência da Porciúncula, leia este post do Pe. Marcelo Tenorio.

Salve Maria Santíssima!!

São Francisco de Assis, rogai por nós!

____________________
[1] GRECO. T. T. Teologia Moral: Compêndio de moral católica para o clero em geral e leigos. São Paulo: Edições Paulinas, 1959, p.786.
[2] Idem, p.786.
[3] De acordo com a Norma 15 do Manual das Indulgências em vigor, no dia 02 de agosto, pode-se ganhar a indulgência da Porciúncula nas igrejas paroquiais. De acordo coma mesma norma e com o item 65 do Manual das Indulgências, a indulgência da Porciúncula também pode ser alcançada “em outro dia determinado pelo ordinário para utilidade dos fieis”. (Manual das Indulgências: Normas e Concessões. São Paulo: Paulus, 1990, p.105 e p.74)
[4] Consta no Manual das Indulgências (1990, p. 75) que, “na visita piedosa, conforme a norma 16 de Constituição Apostólica Indulgentiarum Doctrina, ‘recitam-se a oração dominical e o símbolo dos apóstolos’ (Pai Nosso e Creio)”. Diz a Norma 16: “a obra prescrita para ganhar a indulgência plenária ligada a uma igreja ou oratório é a visita piedosa durante a qual se recitará a oração dominical e o símbolo da fé (Pai Nosso e Creio)” (Manual das Indulgências, p.105). Porém, é importante saber que as orações da visita piedosa não excluem as orações na intenção do Sumo Pontífice. Neste sentido, a Norma 10 diz o seguinte: “a condição da oração nas intenções do Sumo Pontífice pode ser plenamente cumprida recitando em suas intenções um Pai Nosso e Ave Maria; mas é facultado a todos os fieis recitarem qualquer outra oração conforme sua piedade e devoção para com o Pontífice Romano” (Manual das Indulgências, p.104). Com relação à indulgência plenária – que é o caso da Indulgência da Porciúncula – diz a Norma 6 que “a indulgência plenária só pode ser adquirida uma vez por dia” (Manual das Indulgências, p.102). De acordo com Greco (1959, p. 776), “para ganhar a indulgência da Porciúncula e todas as outras indulgências ‘toties quoties’, para as quais se exige a visita a uma igreja, é necessário e suficiente recitar seis vezes o Pai Nosso, Ave Maria e Glória, sem podê-las substituir por outras orações. (S. Penit. 5 de julho de 1930; AAS. XXII, 1930, p. 363; 13 de janeiro de 1930; AAS. XXII, 1930, p.43)”.
[5] GREGO, 1959, p.786.
[6] De acordo com a Norma 7 do Manual das Indulgências (p.103), “para adquirir a indulgência plenária é preciso fazer uma obra enriquecida de indulgência e preencher as seguintes três condições: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice. Requer-se além disso rejeitar todo o apego ao pecado, qualquer que seja, mesmo venial. Se falta essa plena disposição ou não se cumprem as supramencionadas condições, ficando intacta a prescrição da Norma 11 para os que se acham ‘impedidos’, a indulgência será apenas parcial”.
[7] GREGO, 1959, p.773-774.
[8] Diz o Código de Direito Canônico sobre as indulgências: “Cân. 992 — Indulgência é a remissão, perante Deus, da pena temporal, devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa; remissão que o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, alcança por meio da Igreja, a qual, como dispensadora da redenção, distribui e aplica autoritativamente o tesouro das satisfações de Cristo e dos Santos. Cân. 993 — A indulgência é parcial ou plenária, conforme liberta em parte ou no todo da pena temporal devida pelos pecados. Cân. 994 — O fiel pode lucrar para si mesmo as indulgências, quer parciais quer plenárias, ou aplicá-las aos defuntos, por modo de sufrágio. Cân. 995§ 1. Além da autoridade suprema da Igreja, só podem conceder indulgências aqueles a quem tal poder foi reconhecido pelo direito ou concedido pelo Romano Pontífice. § 2. Nenhuma autoridade inferior ao Romano Pontífice pode conferir a outrem o poder de conceder indulgências, a não ser que tal lhe tenha sido concedido expressamente pela Sé Apostólica. Cân. 996§ 1. Para alguém ser capaz de lucrar indulgências, deve ser batizado, não estar excomungado e encontrar-se em estado de graça, ao menos no final das obras prescritas. § 2. Para alguém que tenha capacidade para lucrar indulgências, de facto as lucre, deve ter a intenção, pelo menos geral, de as ganhar, e cumprir as obras prescritas no tempo estabelecido e do modo devido, nos termos da concessão. Cân. 997 — No concernente à concessão e ao uso das indulgências, observem-se ainda as restantes prescrições contidas nas leis peculiares da Igreja. (Capítulo IV: Das Indulgências. Disponível em Vaticano.va)

Comentários ( 6 )

  • Eu vou fazer uma pergunta, não relacionada ao que você postou. Bom, você sabe onde encontro (em algum site, por exemplo)um véu para comprar? Para que eu possa utilizar durante a missa. Eu tenho um, que usei no meu casamento (no meu blog tem a foto), mas é meu chamativo, queria comprar outro. Você teria alguma indicação para me passar?
    Obrigada
    Fica com Deus.

    • Oi, Jaqueline!

      Não estou conseguindo acessar seu blog para ver sua foto, está dando uma mensagem de vírus proveniente de um dos blogs que está na sua lista de blogs.

      Eu poderia confeccionar o véu pra você se você quiser, mas preciso dar uma olhada nos preços dos tecidos primeiro. Escreva para contato@mulhercatolica.org dando detalhes sobre cor, formato, e a cidade onde você mora para eu fazer uma simulação de frete. Depois lhe passo o orçamento. Mande a foto do seu véu para eu dar uma olhada!

      Fica com Deus! Salve Maria!!

    • Oi, Jaqueline! Ainda não recebi seu email, você já mandou??

      Sobre o vírus, ele pode estar em algum código de algum contador que você tenha posto no blog, mas pela mensagem que estou vendo, ele é proveniente de um dos blogs que você indica na sua aba lateral. Eu já entrei em contato com o proprietário (pois conheço o autor do blog que está aparecendo na minha mensagem) e em breve ele deve resolver o problema. Na realidade, o vírus não está no blog dele, é proveniente de outro blog que ele indica também.

      Fica com Deus! Salve Maria!!

Deixe uma resposta