“Nossa Senhora de Fátima veio pedir a modéstia no vestir”

Por Melissa Bergonso

Como é bom fuçar na net de vez em quando! Achei algo muito valioso, útil a homens e mulheres que prezam pela virtude da santa pureza e pela modéstia no vestir. Já de início, é bom saber que a Igreja Católica já falou sim sobre a questão das vestimentas dignas para os cristãos e suas normas. Infelizmente, hoje elas não são mais seguidas por puro relaxo de consciência e abonamento dos maus sacerdotes, que não corrigem os fieis que dão mau exemplo pelo uso de más roupas, especialmente dentro da Igreja.

O Magisterium da Santa Igreja Católica pronunciou-se sobre a Modéstia em 1930, em 1954 e em 1957 mantendo-se em silêncio desde então, porque as pessoas já não lhe davam ouvidos. Deus permite que sejamos hoje castigados com o silêncio do Magisterium, devido a não lhe termos obedecido quando ele se pronunciou. Semelhante também foi o modo como Deus respondeu à dureza dos corações do povo, no Antigo Testamento. Como castigo, Deus não lhes enviou profetas durante 400 anos, depois de os judeus terem matado ou rejeitado muitos dos profetas que Ele já lhes enviara.[1]

O apostolado em favor da pureza e da modéstia cristã está crescendo aos poucos. Vejo blogs e sites sendo criados por pessoas que descobriram a modéstia há pouco tempo, porém é bom que algo fique bem claro para que não haja confusões a respeito disso: a virtude da modéstia não está somente relacionada às roupas que vestimos, mas também às nossas atitudes, às palavras que dizemos, aos gestos que fazemos, ao nosso modo de andar, ao nosso olhar, entre outras coisas. Contudo, nossas roupas podem ser consideradas peças-chave da nossa própria imagem, pois elas são capazes de revelar o que somos e até mesmo o que pensamos. Então, é bom termos em mente que aquilo que vestimos pode falar muito mais de nós do que fala a nossa própria língua, pode mostrar muito mais do que nos mostra nosso próprio espelho, e, por causa destas e de outras coisas, pode levar muitas almas para o inferno se sucumbirmos à nossa vaidade, sensualidade e ao pouco caso que fizermos para evitar aquilo que não eleva nossa alma, que não aumenta nossas virtudes e que pode ser ocasião de pecado para o próximo.

Nossa Senhora de FátimaA falta de modéstia no vestir pode levar à perda de almas imortais e, se for gravemente ofensiva, é um pecado mortal para quem se veste assim e ocasião de pecado para quem é espectador de modas imodestas. Os pecados causados pelas modas imodestas lançam no Inferno ou, pelo menos, fazem merecedoras do fogo do Inferno as almas de muitos daqueles que olham para tais modas.[2]
[…]
Muitos são os modos pelos quais os Fiéis podem e devem ajudar os outros no cuidado com a sua salvação eterna. Além da oração, sacrifícios, boas obras de toda a espécie, aceitação paciente dos sofrimentos e seu oferecimento a Deus pelas mãos da Virgem Maria, os Fiéis são ajudados no seu caminho para a salvação pelo bom exemplo de uma vida cristã no cumprimento de todas as exigências, sérias mas amorosíssimas, da nossa Fé; porque deste lado do Paraíso o Amor verdadeiro exige sacrifício. “E todo aquele que não tomar a sua cruz e Me seguir não pode ser Meu discípulo” (Lc. 14:27). Tal exigência inclui modéstia no vestir, uma vez que a modéstia pressupõe, em primeiro lugar, respeito pelo próprio corpo por ser “o templo do Espírito Santo” (1 Cor. 6:19) ou, melhor dizendo, amor e respeito pelo Próprio Deus presente no meu corpo e também caridade para com o próximo, que pode sofrer tentações e cair no pecado se eu não me vestir e comportar recatadamente. Tal desordem dos apetites é uma consequência do Pecado Original […].[3]

A santa modéstia não deve ser tida como uma “imposição”, mas sim como uma norma de caridade. Enquanto a moda e os ditames do mundo imperarem sobre as virtudes da pureza e da modéstia, a dignidade cristã da mulher vai continuar sendo esfacelada.

Vestindo-se com Modéstia, as mulheres conseguirão o respeito dos homens ao mesmo tempo que se dignificam, em vez de se degradarem e se tornarem simples objetos de luxúria. Em vez de se vestirem sem respeito algum, devem vestir-se de acordo com padrões mais elevados. Se assim fizerem, receberão também o respeito que merecem.[4]

A citação acima é interessante e vem bem a calhar, ainda mais depois da tal “marcha” feita no último dia 26, pois a “mulher moderna” exige respeito, a “mulher moderna” quer ter sua dignidade conhecida e reconhecida, porém esta mesma mulher que, orgulhosamente, se auto proclama “independente”, usufruidora do seu próprio corpo e dos seus supostos “direitos”, está realmente buscando o respeito e a dignidade de forma correta e verdadeira? O modo como a “mulher moderna” se veste e se porta condiz verdadeiramente com a dignidade da mulher cristã? Se não, como ela pode requerer algo a que não tem direito por sua própria culpa? Não se pode reclamar das consequências dos próprios atos e dos infortúnios dos próprios maus exemplos!

Enfim, os textos das citações feitas ao longo deste post fazem parte do arquivo digital “Nossa Senhora de Fátima veio pedir a modéstia no vestir”, que pode ser lido integralmente e baixado através deste link. Para fins didáticos e para melhor apresentação, o texto está subdividido da seguinte forma:

  • Antes de mais nada, voltemos o nosso olhar para Jesus Cristo;
  • Diretrizes sobre a Modéstia no Vestuário;
  • Diretrizes para os Homens quanto à Modéstia no Vestir;
  • Diretrizes Marianas sobre o Vestir dirigidas às Mulheres;
  • Ouçam a voz do S. Padre Pio, Estigmatizado;
  • Ouçam a voz de Nossa Senhora de Fátima, Rainha dos Profetas;
  • Prefácio às 12 Objecções a que responde o Padre Bruno Pelegia;

O Padre Bruno Pelegia, S.T.D., Sacerdote Católico, Teólogo e Doutorado em Sagrada Teologia, responde a 12 objecções contra a absoluta necessidade de Modéstia no Vestuário das Mulheres.

Tenha uma boa e santa leitura!

Que Nossa Senhora nos ajude a trilhar o caminho da santidade, com coragem e perseverança!

“Vesti com modéstia e muito pudor. Olhai como veste a Mãe do Senhor”.

Salve Maria Santíssima!!


[1] Nossa Senhora de Fátima veio pedir a modéstia no vestir, Janeiro de 2004, p.6. Disponível aqui. Acesso em 06/06/2012.
[2] Nossa Senhora de Fátima veio pedir a modéstia no vestir, Janeiro de 2004, p.3.
[3] Nossa Senhora de Fátima veio pedir a modéstia no vestir, Janeiro de 2004, p.4.
[3] Nossa Senhora de Fátima veio pedir a modéstia no vestir, Janeiro de 2004, p.12.


Comentários ( 5 )

    • Sim, o site é ótimo! Eu já tinha visitado há muito tempo o Fatima.org, mas esse arquivo em pdf eu achei por acaso! Que bom, né? :D

      Beijos!! Salve Maria!

    • Existem duas formas de destruir a misericórdia: eliminando o pecado e eliminando o perdão. Estas são precisamente as duas atitudes mais comuns nos dias que correm. Numa enorme quantidade de situações não se vê nada de mal. Naquelas em que se vê, não há desculpa possível. As acções do próximo ou são indiferentes ou intoleráveis. O que nunca são é censuradas e perdoadas. O que nunca se faz é combinar o repúdio do pecado com a compaixão pelo pecador.

  • Gostei muito do artigo! O Apostolado da Modéstia Católica tem realmente crescido, com a graça de Nossa Senhora!

    Em minha casa mesmo travei conhecimento dele com o site Maria Santíssima e Modéstia e de lá cheguei até o seu! E para mim e minha família veio para ficar!

    • Olá, Sr. Nelson, Salve Maria!

      Fico feliz que tenha gostado do artigo!

      É muito bom que este tipo de apostolado cresça, pois precisamos resgatar os genuínos valores católicos, que estão sendo pisoteados há décadas.

      Que Nossa Senhora abençoe sua família e lhes ajudem a trilhar esta nova caminhada!

      Fica com Deus!

Os comentários estão fechados.