A anencefalia e o aborto: quem salvará nossas crianças?

13/04/2012 Aborto 11 Comentários

Por Melissa Bergonso

Este não é um post feliz. Ontem a maioria dos Ministros do Supremo Tribunal Federal votaram a favor da descriminalização do aborto nos casos de anencefalia, com 8 votos contra 1. Fico pensando, se nem mais o Estado está provendo o bem dos nascituros, quem poderá salvar nossas crianças??? Chegar a este ponto é desolador! O que mais me causa indignação é que houve pouquíssima movimentação do clero brasileiro com relação à descriminalização do aborto, apenas alguns sacerdotes falaram abertamente sobre esta questão e fizeram algum tipo de campanha.

Parece que ninguém mais se importa… Num mundo onde o homem perdeu a chefia do lar e a mulher ganhou sua “independência”, a geração da vida ficou num plano secundário, tão secundário que permite que se opte por extirpá-la com o pretexto de que abortar é uma “questão de escolha” da mulher. Questão de escolha?

Onde estão as mulheres fortes, capazes de amarem, acima de si mesmas, criaturas frágeis e indefesas como são os bebês no ventre materno? Onde estão as mulheres que amam a vida e que sabem doar-se a si mesmas acima de qualquer dor e sofrimento? Onde estão as mulheres como Renata Gusson Martins, com coragem para defender a vida do nascituro diante de pessoas que defendem o aborto a qualquer custo e preço? Por que lastimavelmente são as mulheres, geradoras da vida, que requerem o “direito” de matar os bebês indefesos dentro de seu próprio ventre?? Sim, MATAR, porque ABORTO NADA MAIS É QUE MATAR!!! M-A-T-A-R! Essa palavra soa forte? Se não, deveria. Destroçar uma criança em formação é algo bárbaro. O documentário “O grito silencioso”, feito por um médico ex-abortista, mostra o momento em que o bebê “luta” dentro do ventre materno, na tentativa de escapar da cânula de sucção que irá, fatalmente, lhe tirar a vida.

Muita gente brada aos quatro cantos, dizendo que bebês anencéfalos não sobrevivem, achando inútil levar a gestação até o fim para ver, consequentemente, o filho morrer. Tem outros ainda que nem categorizam os bebês anencéfalos como seres humanos, mas preferem acreditar que os chipanzés são nossos “parentes” (!)… Contudo, para aqueles que duvidam de um milagre, o vídeo abaixo mostra Vitória, uma criança anencéfala de 2 anos de idade que, contra todas as expectativas de vida, está viva e é muito amada pelos pais!

Uma grave enfermidade não diminui a dignidade do ser humano que a possui. Esta criança é capaz de aproximar toda a família numa relação de amor”. (Promotores da Vida).

Lembremos sempre que a vida é dom de Deus. NINGUÉM tem o direito de matar um bebê, seja por qualquer razão ou motivo. O aborto é um crime abominável, sem contar que é muita covardia matar um bebê dentro do ventre que não pode nem mesmo se defender!

Conforme o  Cânon 1398 do Código de Direito Canônico, “quem procurar o aborto, seguindo-se o efeito, incorre em excomunhão latae sententiae“. E ainda:

“Todos os Católicos que promovem o aborto são automaticamente excomungados por duas razões. Em primeiro lugar, eles caíram no pecado de heresia por acreditar que o aborto não é sempre gravemente imoral (cânones 751 e 1364). Em segundo lugar, esses Católicos estão promovendo substancial assistência para que as mulheres obtenham abortos por influenciarem as políticas públicas a tonarem o aborto legal, a manterem o aborto legal e a ampliarem o acesso ao aborto. Todos os que prestam tal substancial assistência cometem um pecado mortal e incorrem em sentença de excomunhão automática (cânon 1398)”. (Catholic Planet, tradução nossa)

Infelizmente agora, depois dessa votação do Supremo Tribunal Federal, já não há muito o que fazer. Alguns homens escolheram legalizar a matança de bebês doentes, outros tantos se calaram, se omitiram e não fizeram absolutamente nada para impedir isto. O que será do nosso país daqui a alguns anos se nem mais os bebês doentes têm direito à vida?

Agora só nos resta esperar mesmo uma intervenção divina! Que Deus defenda nossos bebês nascituros, pois aqueles que deveriam defendê-los se escusaram de fazê-lo!

Quem salvará agora nossas crianças??


Este artigo foi originalmente publicado no Mulher Católica. Se você estiver lendo-o em outro blog ou site, trata-se de plágio e de violação dos direitos autorais.

Comentários ( 11 )

  • O último ministro a votar, Cezar Peluso, que votou a contra a legalização do aborto, disse:

    “O anencéfalo morre, e ele só pode morrer porque está vivo”

    Acho que esta simples frase, pequena do jeito que está, resume bem o quão errada estão as pessoas que defenderam o aborto.

    Durmo triste, com o coração realmente amargurado(porque até mesmo em casa parece ter havido gente que não se importou), mas de consciência limpa, no que se refere a este caso, perante Deus e perante a sociedade.

    Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós.

    • Oi, Ricardo! Salve Maria!

      Quem defende o aborto não compreende o valor da vida. É triste chegarmos a este ponto num país que ainda possui a maioria de fiéis Católicos. Mas, o que mais me espanta é que vários destes que se dizem “católicos” acham mesmo que o aborto é um “direito da mulher”. Longe de ser um direito, o aborto é um assassinato, um crime abominável, um ato desgraçado que extirpa a vida, de forma cruel e cruenta, de uma frágil vida humana em formação.

      Eu fico amargurada ao ver a que ponto chegou nosso país, e pior, a que ponto de insensibilidade chegaram aqueles que o governam! Estamos em tempos negros! Que Deus nos ajude e Nossa Senhora nos proteja!

  • A paz!
    Sobre o documentário citado no post, é possível assistí-lo na íntegra no meu blog, entre outras informações interessantes em defesa da vida (vídeos e fotos sobre o tema).
    Que Deus nos ajude e ilumine cada vez mais!
    unidoscontraoaborto.blogspot.com

    • Olá, Kristy! Salve Maria!

      O documentário “O grito silencioso” que eu citei no post está na íntegra, possui 27 minutos de duração. De qualquer forma, obrigada.

      Fica com Deus!

  • Infelizmente essa lei maldita foi aprovada. Foi dado o primeiro passo para a liberação de todo e qualquer aborto. Ca em Portugal esse foi exatamente o primeiro passo, hj ja são 50 mil portugueses mortos em favor do tal “direito a decidir” das mulheres… q transformam cada vez mais o aborto num metodo anticoncepcional e recorrem repetidas vezes ao procedimento. Isso é um rio de sangue sem fim. Aqui matasse crianças perfeitinhas q dirá as “deformadas”??? Aqui ja nao nascem crianças com sindrome de down! REalmente essa nossa geração é mto cruel!!!!

    • Oi, Taiana, Salve Maria!

      Ai, nem me fale, fiquei desolada com essa aprovação! Essa lei desgraçada abriu precedente, e agora só mais desgraças virão com relação a isso!!

      Não é só em Portugal que não nasce mais crianças com síndrome de down, na Inglaterra também! A eugenia está acontecendo, sob os nossos olhos, e ninguém faz nada!

      Nossa geração, mais que cruel, promove e comete um tipo de crime clama vingança aos Céus!! Que Deus nos ajude!!

  • Esse blog só me faz ter a certeza de uma coisa: religião aliena MESMO as pessoas.

    Mais triste ainda é saber que as mulheres ainda não se deram conta de como são as maiores vítimas dessa farsa que dura milênios.

    Espero que a aprovação dessa lei abra mesmo caminho para que o livre arbítrio seja um direito da mulher e que ela, MAIS NINGUÉM, decida o que fazer com seu próprio corpo.

    • Comentários anônimos só me fazem ter a certeza de que a covardia é apreciada quando não se pode argumentar contra a Verdade.

      Farsa é poluir o mundo com ideias falaciosas, como esta de que a mulher tem “direito sobre o próprio corpo”. Será que é tão difícil de entender que o bebê NÃO É o corpo da mulher, pois ele é um outro ser vivente, um outro corpinho em formação? Também é difícil de entender que matar bebês indefesos esquartejados e dilacerados dentro do ventre de suas mães é algo bárbaro, que clama vingança aos Céus?

      É bom você saber que o livre-arbítrio não legitima as más escolhas. Ninguém tem o “direito” de matar bebês, nem fora, nem dentro do útero.

      As mulheres são vítimas da praga do feminismo, não da Igreja Católica. Se não fosse pelo Catolicismo reinante na Idade Média, a mulher não teria sua dignidade respeitada e elevada. Recomendo que você adquira o livro: Sete mentiras sobre a Igreja Católica. Talvez sua mente seja clareada em meio à escuridão na qual se encontra.

      Gostaria de deixar aqui uma frase muito pertinente do prof. Carlos Nougué: “Curiosamente, a mesma sociedade que legaliza o assassinato de fetos humanos pune a quem, por exemplo, destruir ovos de tartarugas em risco de extinção. Como qualificar tal sociedade senão de doente, de estúpida, de perversa?”… Você pode ler o texto todo aqui.

      Que Deus lhe ilumine para que você possa ver a Verdade e encontrar o caminho da salvação.

    • Conquanto a Melissa já tenha lhe respondido – e muito bem, por sinal – reforço aqui a ironia que é você acusar a religião de alienar enquanto se mostra tão alienado pela reivindicação abortista de que o feto é uma parte do corpo da mulher.

      Só gostaria que abortistas tipo você explicassem como “UMA PARTE DO CORPO DA MULHER” POSSUI DNA DIFERENTE DELA! Explica isso, aí, vai!!

      Aliás, falando em farsa, vocês abortistas, tão pródigos nessa seara, tentam a todo custo esconder as conclusões CIENTÍFICAS, especialmente as do Projeto Genoma, que mostram, com sobras e evidências inquestionáveis, que desde a concepção existe um indivíduo distinto dos pais, com DNA próprio (apesar dos alienados dizerem ser o “corpo da mulher”), e uma programação biológica de crescimento/desenvolvimento morfo-fisiológico que só será interrompida por fatores externos, como o assassinato cínico e hediondo por anti-religiosos “iluminados”.

      No mais, ridículo o tal “direito a livre-arbítrio”. Quando um homicida convicto assassina alguém, ele o faz movido pelo seu livre arbítrio, de onde se vê que esse “direito” não pode, em hipótese alguma, ser absolutizado. Nada surpreendente, contudo, que abortistas, assim o pensem.

      Concluindo,

      Esse seu comentário só nos faz ter a certeza de uma coisa: abortismo estupidifica MESMO as pessoas.

    • Eduardo e Mellisa eu simplismente A.M.E.I a resposta de vcs a essa pessoa anônima!! Parabéns ;)

Deixe uma resposta