Oração a São José

05/10/2011 Novenas e Orações 2 Comentários
Sagrada FamíliaÓ glorioso São José, Pai e protetor das Virgens, a cuja fiel proteção foram confiados Jesus Cristo, a própria inocência, e Maria, Virgem das Virgens; em nome de Jesus e de Maria, desse duplo tesouro que Vos foi tão caro, Vos suplico que me conserveis isento de toda a impureza, para que, com espírito puro e corpo casto, sempre sirva fielmente a Jesus e a Maria. Amém.
 
(Três anos de cada vez e plenária uma vez por mês a quem a recitar todos os dias nas condições ordinárias.)
 
—————
Missal Quotidiano e Vesperal: por Dom Gaspar Lefebvre. Bruges, 1951, p. 992.

Comentários ( 2 )

    • Oi, Ray!

      Para melhor lhe responder, digitei uma parte do Manual das Indulgências que fala sobre as obras prescritas e as condições ordinárias para se lucrar as indulgências:

      […]

      20 § 1. Para que alguém seja capaz de lucrar indulgências, deve ser batizado, não estar excomungado e encontrar-se em estado de graça, pelo menos no fim das obras prescritas.
      § 2. O fiel deve também ter intenção, ao menos geral, de ganhar a indulgência e cumprir as ações prescritas, no tempo determinado e no modo devido, segundo o teor da concessão. (Cf. cân. 996, CDC)

      21 § 1. A indulgência plenária só se pode ganhar uma vez ao dia.
      § 2. Contudo, o fiel em artigo de morte pode ganhá-la, mesmo qeu já a tenha conseguido nesse dia.
      § 3. A indulgência parcial pode ganhar-se mais vezes ao dia, se expressamente não se determinar o contrário.

      22. A obra prescrita para alcançar a indulgência plenária, anexa à igreja ou oratório, é a visita aos mesmos: neles se recitam a oração dominical e o símbolo aos apóstolos (Pai Nosso e Credo), a não ser em caso especial em que se marque outra coisa.

      23 § 1. Para lucrar indulgência plenária, além da repulsa de todo o afeto a qualquer pecado até venial, requerem-se a execução da obra enriquecida da indulgência e o cumprimento das três condições seguintes: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice.
      § 2. Com uma só confissão podem ganhar-se várias indulgências, mas com uma só comunhão e uma só oração alcança-se uma só indulgência plenária.
      § 3. As três condições podem cumprir-se em vários dias, antes ou depois da execução da obra prescrita, convém, contudo, que tal comunhão e tal oração se pratiquem no próprio dia da obra prescrita.
      § 4. Se falta a devida disposição ou se a obra prescrita e as três condições não se cumprem, a indulgência será só parcial, salvo o que se prescreve nos nn.27 e 28 em favor dos “impedidos”.
      § 5. A condição de rezar nas intenções do Sumo Pontífice se cumpre ao se recitar nessas intenções um Pai Nosso e uma Ave Maria, mas podem os fiéis acrescentar outras orações conforme sua piedade e devoção.

      […]

      Se ainda houver dúvidas, não hesite em perguntar novamente!

      Fica com Deus!
      Salve Maria Santíssima!

Deixe uma resposta