Livro a recomendar: “Santa Maria Goretti: mártir da pureza”

Por Melissa Bergonso

Há aproximadamente uma semana atrás li o livro “Santa Maria Goretti: mártir da pureza”, do Pe. J. C. M. Colombo. Fiquei encantadíssima e chorei praticamente a leitura inteira.
Santa Maria Goretti é um grande exemplo para as meninas de nosso século. Ela foi uma jovenzinha modesta em todos os sentidos, no modo de ser, de falar, de agir e de se vestir. Vejam o que o próprio Alexandre, seu assassino, contou: 

“A menina agradava-me, não porque fosse extremamente bonita, mas porque, segundo o exemplo de sua mãe, era modesta. Usava vestes compridas também no calor do verão. Lembro-me particularmente de que evitava a companhia de certas mocinhas um tanto levianas, que moravam perto de sua casa. E ao passar por elas, quando ia buscar água à fonte próxima, apressava o passo, tanto assim que sempre admirávamos a rapidez com que voltava para casa sem nunca parar no caminho. Nunca a vi entreter-se a brincar com meninos… Mesmo no trato com os irmãozinhos, mostrava-se sempre muito recatada. Eu possuía revistas e jornais ilustrados pouco decentes, nunca percebi nela a menor curiosidade em olhá-los ou tocá-los. Jamais notei nessa menina o menor ato contrário à pureza, e eu a estimava pela sua correção” (p. 28).

Santa Maria Goretti também é um grande exemplo de bravura e de criança temente a Deus, pois ela foi uma jovenzinha que morreu para guardar sua pureza intacta, preferindo morrer a cometer um pecado mortal! Ah, e quantas meninas, moças, jovens e rapazes perdem a sua pureza e virgindade por pura diversão ou por pura curiosidade! Como sangra o Coração de Nosso Senhor por causa disso, pois a virtude mais cara a Deus é a virtude da pureza! Ela embeleza nossa alma e nos torna semelhante aos anjos!
“É certo que no martírio de Santa Maria Goretti brilhou, em primeiro plano e sobre todas as coisas, a pureza; não obstante, nela e com ela triunfaram também outras virtudes cristãs. Porque nessa pureza existia a primordialíssima e significativa virtude do completo domínio do espiritual sobre o material. Em seu supremo heroísmo, que não foi improvisado, houve um amor eterno e dócil, obediente e ativo, para com os seus pais. […]. Salve, ó doce e amada Santa! Volve da tua glória teu olhar a esta multidão que te ama, te venera, te glorifica e exalta. Tu ostentas na fronte a marca brilhante e clara do vitorioso nome de Cristo. Em teu porte virginal resplandece a fortaleza do amor, a constância da fidelidade a teu Divino Esposo, porque em verdade foste a esposa pelo sangue, ao gravar em ti a sua Imagem” (palavras do Papa Pio XII, na cerimônia de canonização de Santa Maria Goretti, p. 74 e 76).
Enfim, indico a leitura desse maravilhoso livro! Santa Maria Goretti foi um exemplo de menina, de filha, de lírio perfumado de virtudes. Que ela possa servir de exemplo às nossas jovens que ainda não aprenderam a guardar a santa pureza do corpo e da alma com o devido zelo.
Para comprar o livro “Santa Maria Goretti: mártir da pureza” acessem: Livraria Petrus.
Fiquem com Deus! Salve Maria!

—————
Nota: Não estou ganhando nada com a indicação do site para compra. Faço isso apenas para facilitar ao leitor que estiver interessado em comprar o livro recomendado.

Leia também:

Comentários ( 2 )

Os comentários estão fechados.