Maternidade de Nossa Senhora

A festa da Maternidade de Maria foi estabelecida por Pio XI em 1931*, por ocasião do 15º. centenário do Concílio de Éfeso em que o Dogma da Maternidade foi proclamado. Maria é Mãe de Jesus, porque lhe deu o corpo e o sangue. O Filho de Deus, porque incarnou verdadeiramente dEla, é seu Filho. Exortando-nos a venerar assim a Mãe do Salvador, a Santa Igreja quer despertar em nós sentimentos de amor filial para com Aquela que se tornou, na vida da graça, nossa verdadeira mãe por nos ter dado o Autor da vida. Todos nós, que vivemos unidos com Jesus Cristo e fazemos parte do seu corpo místico, saímos do seio de Maria como corpo unido com a cabeça. É Mãe de todos nós, Mãe espiritual, mas verdadeiramente Mãe dos membros de Cristo (Pio X, encíclica Ad diem illum).[1]
* A festa da Maternidade de Nossa Senhora, no calendário antigo, era comemorada em 11 de Outubro.
===*=*=*=*=*===
Hino: Ave Maris Stella[2]
1. Ave, Maris Stella,
Dei mater alma,
Atque semper Virgo,
Felix cæli porta.
Ave, estrela do mar,
Fecunda Mãe de Deus
Que permanecestes Virgem,
Ó doce porta dos Céus.
2. Sumens illud Ave,
Gabrielis ore,
Funda nos in pace
Mutans Evæ nomen.
Vós que ouvistes aquele Ave,
Da boca de Gabriel,
Estabelecei-nos na paz,
Mudando o nome de Eva.
3. Solve vincla reis,
Profer lumen cæcis,
Mala nostra pelle,
Bona cuncta posce.
Libertai dos grilhões os pecadores,
Mandai luz aos cegos,
Afastai de nós todos os males
E obtende-nos todos os bens.

4. Monstra te esse Matrem,
Sumat per te preces,
Qui pro nobis natus
Tulit esse tuus.
Mostrai que sois nossa Mãe:
Por Vós ouça as nossas preces
Aquele que para nos salvar
Quis ser Vosso Filho.
5. Virgo singularis,
Inter omnes mitis,
Nos, culpis solutos,
Mites fac et castos.
Ó Virgem sem igual,
A mais doce de todas,
Libertando-nos das nossas culpas,
Fazei-nos mansos e puros.
6. Vitam præsta puram,
Iter para tutum:
Ut, videntes Jesum,
Semper collætemur.
Concedei-nos uma vida pura,
Fazei seguros os nossos caminhos:
Para que, na posse de Jesus,
Exultemos eternamente.
7. Sit laus Deo Patri,
Summo Christo decus
Spiritui Sancto,
Tribus honor unus. Amen.
Seja louvado e glorificado
Deus Pai, Filho e Espírito Santo;
Às três Pessoas divinas
Seja prestada honra igual. Amém.
Abaixo está a música em gregoriano, cujo autor é Venâncio Fotunato, Bispo de Poitiers (+600). Simplesmente lindíssima!

A seguir está uma versão polifônica, de Guillaume Dufay. Belíssima também. Apreciem!
____________________
[1] Dom Gaspar Lefebvre. Missal Quotidiano e Vesperal. Bélgica: Abadia de Santo André, 1955, p.1671.
[2] Dom Gaspar Lefebvre. Missal Quotidiano e Vesperal. Bélgica: Abadia de Santo André, 1955, p.1073-1074.

Comentários ( 2 )

Deixe uma resposta