Da Penitência: § 9º. Da satisfação ou penitência

09/12/2010 Penitência | Sacramentos 4 Comentários
Por São Pio X
774. Que é a satisfação?
A satisfação, que também se chama penitência sacramental, é um dos atos do penitente, com o qual ele dá certa reparação à justiça divina pelos pecados cometidos, pondo em prática aquelas obras que o confessor lhe impõe.
775. É obrigado o penitente a aceitar a penitência que o confessor lhe impõe?
O penitente é obrigado a aceitar a penitência que o confessor lhe impõe, se a pode cumprir, e, se não a pode cumprir, deve dizê-lo humildemente ao mesmo confessor, e pedir-lhe outra.
776. Quando se deve cumprir a penitência?
Se o confessor não marcou tempo, a penitência deve cumprir-se quanto antes, e deve fazer-se a diligência por cumpri-la em estado de graça.
777. Como se deve cumprir a penitência?
A penitência deve cumprir-se na sua integridade e com devoção.
778. Por que na confissão se impõe uma penitência?
Impõe-se uma penitência porque de ordinário, depois da absolvição sacramental que perdoa a culpa e a pena eterna, resta uma pena temporal por pagar neste mundo ou no Purgatório.
779. Por que razão quis Nosso Senhor perdoar no Sacramento do Batismo toda a pena devida aos pecados, e não no Sacramento da penitência?
Nosso Senhor quis perdoar no Sacramento do Batismo toda a pena devida aos pecados, e não no Sacramento da Penitência, porque os pecados depois do Batismo são muito mais graves, uma vez que são cometidos com maior conhecimento e ingratidão aos benefícios de Deus, e também para que a obrigação de satisfazer por eles sirva de freio para não se recair no pecado.
780. Podemos nós, com as nossas forças, dar satisfação a Deus?
Não; com as nossas forças não podemos dar satisfação a Deus; mas nós o podemos unindo-nos a Jesus Cristo, que, com os merecimentos da sua Paixão e Morte, dá valor às nossas ações.
781. É sempre suficiente a penitência dada pelo confessor para pagar a pena que ainda resta por causa do pecado?
A penitência que dá o confessor não é, de ordinário, suficiente para pagar a pena devida pelos pecados; por isso, deve-se fazer a diligência por supri-lo com outras penitências voluntárias.
782. Quais são as obras de penitência?
As obras de penitência podem reduzir-se a três espécies: à oração, ao jejum, à esmola.
783. Que se entende por oração?
Por oração entendem-se todas as espécies de exercícios de piedade.
784. Que se entende por jejum?
Por jejum entendem-se todas as espécies de mortificação.
785. Que se entende por esmola?
Por esmola entende-se toda e qualquer obra de misericórdia espiritual e corporal.
786. Qual é a penitência mais meritória: a que dá o confessor ou a que nós fazemos por nossa escolha?
A penitência que nos dá o confessor é mais meritória, porque, sendo parte do Sacramento, recebe maior virtude dos merecimentos da Paixão de Jesus Cristo.
787. Vão logo para o Céu os que morrem depois de ter recebido a absolvição, mas antes de terem satisfeito plenamente à justiça de Deus?
Não; eles vão para o Purgatório, para ali satisfazer à justiça de Deus e se purificar inteiramente.
788. Podem as almas que estão no Purgatório ser aliviadas por nós nas suas penas?
Sim, as almas que estão no Purgatório podem ser aliviadas com orações, com esmolas, com todas as demais obras boas e com as indulgências, mas sobretudo com o Santo Sacrifício da Missa.
789. Além da penitência, que mais deve fazer o penitente depois da confissão?
O penitente, depois da confissão, além de cumprir a penitência, se danificou injustamente o próximo nos bens ou na honra, ou se lhe deu escândalo, deve, o mais brevemente e na medida do possível, restituir-lhe os bens, reparar-lhe a honra e remediar o escândalo.
790. Como se pode reparar o escândalo que se causou?
Pode-se reparar o escândalo que se causou fazendo cessar a ocasião dele, e edificando com palavras e com o bom exemplo aqueles que se tenham escandalizado.
791. De que maneira devemos satisfazer o próximo quando o tivermos ofendido?
Devemos satisfazer o próximo quando o tivermos ofendido pedindo-lhe perdão ou dando-lhe alguma outra reparação conveniente.
792. Que frutos produz em nós uma boa confissão?
Uma boa confissão: 1º. perdoa-nos os pecados cometidos, e dá-nos a graça de Deus; 2º. restitui-nos a paz e o sossego de consciência; 3º. reabre-nos as portas do Paraíso, e comuta a pena eterna do inferno em pena temporal; 4º. preserva-nos das recaídas, e torna-nos capazes de ganhar indulgências.
—————
São Pio X. Terceiro Catecismo da Doutrina Cristã: Catecismo Maior de São Pio X. Edições Santo Tomás, 2005, p. 187-191.

Comentários ( 4 )

  • Melissa, seu blog está lindo.

    Os conteúdos expostos desta maneira ficam muito didáticos, facilitando a assimilação dos ensinamentos. Gostei muito !!

    Fique com Deus,

    Agatha.

  • Que bom, Agatha! Fico feliz!!… As postagens estão exatamente iguais ao Catecismo de São Pio X. O Catecismo dele é fantástico, vale a pena comprar e tê-lo como livro de cabeceira!

    Beijos e fica com Deus!!

  • Que lindo chegar aqui e ouvir essa musica celestial,obrigada!
    saudade do seu blog!
    Coisa mais linda esse blog que nos leva a Deus!
    Mandei e-mail agora sim kkkk
    bj

Deixe uma resposta