Da Penitência: § 5º. Do propósito

08/12/2010 Penitência | Sacramentos Nenhum comentário
Por São Pio X

729. Em que consiste o propósito?

O propósito consiste em uma vontade determinada de nunca mais cometer o pecado, e de empregar todos os meios necessários para o evitar.

730. Que condições deve ter estar resolução para ser um bom propósito?

Para ser um bom propósito, esta resolução deve ter principalmente três condições: deve ser absoluta, universal e eficaz.

731. Que quer dizer: o bom propósito deve ser absoluto?

Quer dizer que o propósito deve ser sem condição alguma de tempo, de lugar ou de pessoa.

732. Que quer dizer: o bom propósito deve ser universal?

O bom propósito deve ser universal quer dizer que devemos ter a vontade de evitar todos os pecados mortais, tanto os que já tenhamos cometido no passado como os que poderíamos cometer ainda.

733. Que quer dizer: o bom propósito deve ser eficaz?

O bom propósito deve ser eficaz quer dizer que é necessário termos uma vontade decidida de perder todas as coisas antes que cometer um novo pecado, de fugir das ocasiões perigosas de pecar, de destruir os maus hábitos, e de satisfazer a todas as obrigações lícitas contraídas em conseqüência de nossos pecados.

734. Que é que se entende por mau hábito?

Por mau hábito entende-se a disposição adquirida para cair com facilidade naqueles pecados aos quais nos acostumamos.

735. Que devemos fazer para corrigir os maus hábitos?

Para corrigir os maus hábitos, devemos vigiar a nós mesmos, fazer muita oração, confessar-nos com freqüência, ter um bom diretor sem mudá-lo, e pôr em prática os conselhos e os remédios que ele nos propõe.

736. Que se entende por ocasiões perigosas de pecar?

Por ocasiões perigosas de pecar entendem-se todas aquelas circunstâncias de tempo, de lugar, de pessoas ou de coisas que, pela sua própria natureza, ou pela nossa fragilidade, nos induzem a cometer o pecado.

737. Somos gravemente obrigados a evitar todas as ocasiões perigosas?

Somos gravemente obrigados a evitar as ocasiões perigosas que de ordinário nos levam a cometer pecado mortal, e que se chamam ocasiões próximas de pecado.

738. Que deve fazer quem não pode evitar alguma ocasião de pecado?

Quem não pode evitar alguma ocasião de pecado diga-o ao confessor, e siga os conselhos dele.

739. Que considerações nos auxiliam a fazer o propósito?

Para fazermos o propósito, auxiliam-nos as mesmas considerações que servem para excitar a dor, isto é, a consideração dos motivos que temos para temer a justiça de Deus, e para amar a sua infinita bondade.

—————
São Pio X. Terceiro Catecismo da Doutrina Cristã: Catecismo Maior de São Pio X. Edições Santo Tomás, 2005, p. 178-180.


Deixe uma resposta