Dos Sacramentos em geral: § 1º. Natureza dos Sacramentos

Por São Pio X

515. De que trata a quarta parte da Doutrina Cristã?

A quarta parte da Doutrina Cristã trata dos Sacramentos.
516. Que se entende pela palavra Sacramento?
Pela palavra Sacramento entende-se um sinal sensível e eficaz da graça, instituído por Jesus Cristo, para santificar as nossas almas.
517. Por que chamais aos Sacramentos sinais sensíveis e eficazes da graça?
Chamo aos Sacramentos sinais sensíveis e eficazes da graça porque todos os Sacramentos significam, por meio de coisas sensíveis, a graça divina que eles produzem na nossa alma.

518. Explicai com um exemplo como os Sacramentos são sinais sensíveis e eficazes da graça.
No Batismo, o ato de derramar a água sobre a cabeça da pessoa, e as palavras: Eu te batizo, isto é, eu te lavo, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, são um sinal sensível do que o Batismo opera na alma; porque, assim como a água lava o corpo, assim a graça, dada pelo Batismo, purifica a alma do pecado.
519. Quantos e quais são os Sacramentos?
Os Sacramentos são sete, a saber: Batismo, Confirmação, Eucaristia, Penitência, Extrema-Unção, Ordem e Matrimônio.
520. Quantas coisas se requerem para fazer um Sacramento?
Para fazer um Sacramento, requerem-se a matéria, a forma, e o ministro, que tenha intenção de fazer o que faz a Igreja.
521. Que é a matéria dos Sacramentos?
A matéria dos Sacramentos é a coisa sensível que se emprega para os fazer, como, por exemplo, a água natural no Batismo, ou o óleo e o bálsamo na Confirmação.
522. Que é a forma dos Sacramentos?
A forma dos Sacramentos são as palavras que se proferem para os fazer.
523. Quem é o ministro dos Sacramentos?
O ministro dos Sacramentos é a pessoa que faz ou confere os Sacramentos.
—————
São Pio X. Terceiro Catecismo da Doutrina Cristã: Catecismo Maior de São Pio X. Edições Santo Tomás, 2005, p. 138-139.