08 de Setembro: Natividade da Virgem Maria

Natividade de Maria Santíssima

Resumo Histórico[1]

É no século VII que surge a festa da Natividade da Virgem. Dela temos menção no Sacramentário Gelasiano, livro que enumera as festividades da Igreja. O Papa Sérgio I (687-701) prescreveu para o dia de sua celebração uma procissão de rogações. No Oriente a festa era também conhecida, como vemos de dois Sermões de S. André de Creta (720).

*  *  *  *  *

A grandeza da santidade de Maria provém das graças abundantes com que Deus a enriqueceu desde o princípio, e da sua admirável correspondência às mesmas.
O nascimento de um filho é considerado dia de festa para a família. Entretanto haveria antes motivo para lamento e pranto, considerando-se que a criança nasce não só privada de méritos e de razão, como ainda manchada pela culpa e sujeita, como filha da cólera divina, às misérias e à morte. O nascimento de Maria, sim, é justo seja celebrado com festas e louvores universais. Pois a Virgem viu a luz do mundo, criança na idade, porém grande em merecimentos e virtudes. Todavia para compreendermos o grau de santidade com que nasceu, precisamos considerar primeiramente a grandeza da graça com que Deus a enriqueceu; em segundo lugar, quanto foi grande a fidelidade de Maria em corresponder a essa graça.

Da Natividade da Virgem Maria[2]

141. Quando celebra a Igreja a festa da Natividade da Virgem Maria?
A Igreja celebra a festa da Natividade de Maria Virgem no dia 8 de setembro.
142. Por que se celebra a festa da Natividade de Maria?
A Igreja celebra a festa da Natividade de Maria Virgem porque Ela desde o seu nascimento foi a mais santa de todas as criaturas, e porque estava destinada a ser a Mãe do Salvador.
143. Só em honra da Santíssima Virgem é que se celebra a festa da Natividade?
Celebra-se também a festa da Natividade de São João Batista. Devemos porém observar que a Santíssima Virgem não só nasceu em graça, mas foi concebida em graça; ao passo que de São João Batista só se pode dizer que foi santificado antes de nascer.
144. Que gênero de vida teve a Santíssima Virgem?
A Santíssima Virgem, embora descendente da família real de Davi, passou uma vida pobre, humilde e escondida, mas preciosa diante de Deus, não pecando nunca, nem sequer venialmente, e crescendo continuamente em graça.
145. Que coisa há para admirar de maneira especial nas virtudes da Santíssima Virgem Maria?
Nas virtudes de Maria devemos admirar, de maneira especial, o voto de castidade, que fez desde os seus mais tenros anos: coisa de que ainda não se vira exemplo.
146. Que devemos fazer na festa da Natividade da Virgem Santíssima?
Na festa da Natividade da Santíssima Virgem Maria devemos fazer quatro coisas: 
1º. Agradecer a Deus os dons e as prerrogativas singulares com que A enriqueceu sobre todas as criaturas;
2º. Pedir-Lhe, por intercessão d’Ela, que destrua em nós o reinado do pecado, e nos faça fiéis e constantes no seu divino serviço;
3º. Venerar a santidade de Maria, e congratular-nos com Ela pelas suas grandezas;
4º. Procurar imitá-La em conservar cuidadosamente a graça, e na prática das virtudes, principalmente da humildade e da pureza, pelas quais Ela mereceu conceber a Jesus Cristo no seu puríssimo seio.
____________________
[1] LIGÓRIO, Afonso Maria de. Glórias de Maria: com indicações de leituras e orações para dois meses marianos. Aparecida, SP: Editora Santuário, 1989, p. 257-258
[2] São Pio X. Terceiro Catecismo da Doutrina Cristã: Catecismo Maior de São Pio X. Edições Santo Tomás, 2005, p.271-272

Deixe uma resposta