Santa Maria Goretti: Virgem e Mártir aos 11 anos!

16/08/2010 Pureza e Castidade | Vida dos Santos 13 Comentários
O esqueleto coberto da nova santa, Maria Goretti, encontra-se em uma igreja em Nettuno, Itália, próximo à sua casa, a cabeça é uma reprodução em cera.


UMA GAROTA DE 11 ANOS FOI PROCLAMADA SANTA

Em Roma, na presença do Papa, 11 cardeais e mais de 100 bispos, uma garota de sítio que morreu defendendo sua honra há 48 anos atrás foi proclamada santa. As aglomerações de peregrinos italianos e do ano santo que vieram para ver Maria Goretti canonizada foram tão grandes que parte das cerimônias, que usualmente tomam lugar na basílica de São Pedro, tiveram que ser feitas do lado de fora.

Maria Goretti, que viveu em uma vila próxima a Anzio, tinha 11 anos quando um jovem de 19 anos tentou estuprá-la. Maria resistiu e ele esfaqueou-a por 14 vezes. Porém, antes de morrer, Maria rogou: “Que Deus o perdoe, eu o quero no céu”. A história de sua piedade se espalhou, e ela ficou conhecida como “A Mártir da Pureza”. Em 1917, por causa de seu martírio, ela deu o primeiro passo para a santidade: ela foi beatificada. Antes que pudesse se tornar uma santa, entretanto, milagres tinham que ser atribuídos a ela. Logo após sua beatificação, duas pessoas que rezaram por sua intercessão foram curadas de doenças – uma mulher de pleurisia, um homem com o pé gravemente ferido. Esses foram aceitos pela Igreja como autênticos milagres.

No dia da canonização de Maria, o homem que a matou e passou 27 anos na cadeia por seu crime cumpriu penitência no monastério Capuchino (última foto), onde ele agora trabalha. A mãe de Maria, agora com 86 anos, assistiu as cerimônias de uma janela na praça de São Pedro, a única mãe que já presenciou a canonização de um filho.

Um imenso retrato de tapeçaria da nova santa é carregada através da praça de São Pedro no primeiro dia das cerimônias de canonização. 



MÃE DA SANTA, Assunta Goretti (centro), assiste as cerimônias de canonização da janela do Palácio Apostólico. As duas irmãs e os dois irmãos de Santa Maria também estavam presentes. Um irmão, trabalhador de tinturaria, mora em Nova Jersey.



PAPA PIO XII, vestindo um manto vermelho simbolizando o martírio, é levado através da quadra para o altar, onde a primeira canonização ao ar livre na história da Igreja foi realizada. No dia seguinte o Papa celebrou a Missa em honra de Santa Maria no interior da basílica de São Pedro.



CASA, TÚMULO E OS CURADOS


A CENA DO MARTÍRIO foi na cozinha ao topo dessas escadas, na época que Goretti morava em Ferriere de Conca, próximo a Anzio. Embora os camponeses ainda usem a cozinha, uma ordem religiosa planeja transformá-la em uma capela memorial.



O PRIMEIRO TÚMULO DA SANTA foi aqui, em Anzio. Em 1929 seu corpo foi levado para a Igreja de Santa Maria da Graça, nas proximidades de Nettuno. A igreja será ampliada e renomeada Nossa Senhora das Graças e de Santa Maria Goretti.



MIRACULOSAMENTE CURADOS de doenças pela intercessão da falecida Maria Goretti foram Ana Grossi Musumarra e Giuseppe Cupo (primeiro plano, esquerda e centro). Aqui eles assistiam a Missa conduzida pelo Papa para a nova Santa.



O AGRESSOR DE MARIA, Alessandro Serenelli, faz trabalhos domésticos no monastério onde ele tem trabalhado desde que deixou a prisão. Ele cumpriu 27 anos pelo assassinato, agora se torna útil em torno do monastério como guardador de porcos e realizando
qualquer outro tipo de serviço necessário.



Nota: Reportagem encontrada em uma edição da Life Magazine de 17 de Julho de 1950.


–**–**–**–


Santa Maria Goretti: Virgem e Mártir


Nascimento: 16 de Outubro de 1890 em Corinaldo.

Falecimento: 6 de Julho de 1902 em Nettuno.
Canonização: 24 de junho de 1950, pelo Papa Pio XII.
Festa litúrgica: 6 de Julho.

Leia também:

Comentários ( 13 )

Deixe uma resposta