O Santo Rosário

Por Melissa Bergonso

O Rosário é uma devoção que está presente em minha vida há muito tempo. Primeiramente, porque o rezava com meus pais e irmãs, e segundo, porque é uma devoção particular minha. 

Não há palavras para expressar o quanto essa devoção é valiosa e o quanto ela tem me ajudado em todos os momentos da minha vida, especialmente nos momentos de maior provação. 
Por todo o amor com que Nossa Senhora sempre me envolveu, por todas as graças que Nossa Senhora já me alcançou e por todos os frutos que essa devoção já produziu, não só em minha vida, mas na vida da minha família e de tantas outras pessoas que eu conheço, é que eu quero divulgar a devoção do Santo Rosário; é minha gratidão para com nossa Mãe do Céu.
Segue abaixo trechos extraídos do livro “A eficácia maravilhosa do Santo Rosário”, de São Luís Maria Grignion de Montfort.
 –**–**–**–
A Virgem revelou ao Beato Alano de la Roche que, depois do Santo Sacrifício da Missa, não há devoção mais excelente e mais meritória do que o Rosário, que é como que um segundo memorial e representação da vida e da paixão de Jesus Cristo.

Leitor caríssimo, se puserdes em prática essa devoção aprendereis, por experiência própria melhor do que em qualquer livro, e comprovareis felizmente o efeito maravilhoso das promessas que a Santíssima Virgem fez a todos os que se empenhem em fazer florescer essa devoção que lhe é tão grata.

Para não me alongar demais, basta dizer que o Rosário é um manancial e depósito de toda a espécie de bens, no qual:

1º. Os pecadores obtêm perdão;
2º. As almas sedentas saciam a sede;
3º. Os prisioneiros vêem seus grilhões quebrados;
4º. Os que choram encontram alegria;
5º. Os tentados encontram tranqüilidade;
6º. Os indigentes recebem socorro;
7º. Os religiosos são reformados;
8º. Os ignorantes são instruídos;
9º. Os vivos triunfam sobre a vaidade;
10º. Os mortos são aliviados à maneira de sufrágio.

Para ainda mais vos animar à prática dessa devoção, acrescento que o Rosário rezado com a meditação dos mistérios:

1º. Nos eleva insensivelmente ao conhecimento perfeito de Jesus Cristo;
2º. Purifica as nossas almas do pecado;
3º. Nos torna vitoriosos sobre todos os nossos inimigos;
4º. Nos torna fácil a prática das virtudes;
5º. Nos abrasa do amor de Jesus Cristo;
6º. Nos enriquece de graças e méritos;
7º. Nos fornece o com que pagar todas as nossas dívidas a Deus e aos homens, e, por fim, nos faz obter de Deus toda espécie de graças.

Entre as coisas admiráveis que a Santíssima Virgem revelou ao Beato Alano de la Roche, há três mais notáveis:

A primeira: é um sinal provável e próximo de condenação eterna ter negligência, tibieza e aversão pela Saudação Angélica que reparou o mundo;

A segunda: aqueles que têm devoção a essa saudação divina possuem um grandíssimo sinal de predestinação;

A terceira: aqueles que receberam do Céu o favor de amar a Santíssima Virgem e de A servir por amor, devem ser extremamente zelosos em continuar a amá-La e servi-La, até que Ela os coloque no Paraíso, por meio de seu Filho, no grau de glória compatível com seus méritos.

Todos os hereges – que são filhos do demônio e portam sinais evidentes de reprovação – tem horror à Ave Maria. Eles ainda aprendem o Pai Nosso, mas não a Ave Maria; eles antes prefeririam levar consigo uma serpente do que um terço ou um Rosário.

Entre os católicos, aqueles que levam a marca da condenação também desprezam o Rosário, deixando de rezá-lo, ou fazendo-o com tibieza e às pressas. Ainda que eu não acreditasse no que foi revelado ao Beato Alano, bastaria a minha experiência pessoal para me convencer dessa verdade.

De fato, vemos que as pessoas que em nossos dias professam doutrinas novas condenadas pela Igreja descuidam muito, apesar das aparências de piedade, da devoção ao Rosário, e frequentemente a afastam do espírito e do coração dos outros, alegando os mais variados pretextos. Elas evitam condenar abertamente, como o fazem os calvinistas, o terço, o Rosário, o escapulário; mas a maneira como se portam em relação a essas coisas é tanto mais perniciosa quanto mais sutil.

Quem rezar fiel e devotamente, até o fim da vida, ainda que seja grande pecador, pode crer que receberá uma “coroa de glória que jamais fenecerá” (Pe 5, 4).

Ainda que estivésseis na beira do abismo, ainda que já tivésseis um pé no inferno, ainda que tivésseis vendido vossa alma ao demônio, ainda que fôsseis um herege empedernido e obstinado, vós vos converteríeis mais cedo ou mais tarde e vos salvaríeis – desde que (notai bem minhas palavras) rezásseis todos os dias o santo Rosário, devotamente, até à morte, para conhecer a verdade e obter a contrição e o perdão de vossos pecados.

Que todos, os sábios e os ignorantes, os justos e os pecadores, os grandes e os pequenos, louvem e saúdem, dia e noite, a Jesus e Maria pelo santo Rosário.

Rezai todos os dias, com devoção, pelo menos um terço do Rosário; e estareis oferecendo uma coroa de rosas a Jesus e Maria.

____________________
Trechos extraídos e adaptados da seguinte bibliografia:
MONTFORT, Luís Maria Grignion de. A eficácia maravilhosa do Santo Rosário. São Paulo: Artpress, 2000.

Comentários ( 4 )

  • Que lindo! Me causa emoção ler este texto. Só quem tem esta devoção, pode saber a indescritível graça que recebe a cada Ave Maria.
    beijo no coração

  • Muito boa essa postagem. Tomei a liberdade de enviar para amigos meus, indicando seu site para eles lerem. Parabéns. Fico muito feliz quando vejo que há bons católicos por todo esse Brasil. Que Deus nos ajude a todos nós.

Os comentários estão fechados.