A Guerra Secular Contra o Sobrenatural (Parte III) – Passos Pecaminosos para a Catástrofe

Por Dra. Alice von Hildebrand
Tradução livre de Fernanda Pudo de Lorimier
Revisão de Melissa Bergonso
Passos pecaminosos para a catástrofe

Agora, suponha que eu perceba que a Igreja está pedindo certas exigências de mim e eu não quero escutá-la, o que eu faço? Eu vou usar a inteligência profana. Inteligência não é ser inteligente. Inteligência, segundo Platão, é a capacidade de distinguir entre a verdade e o erro. Inteligência é a capacidade de usar sua mente de tal maneira que você sempre consiga se defender, ou para defender sua posição.
Se você for para os Estados Unidos você vai ver como advogados podem ser inteligentes. Quando defendem uma causa que é absolutamente sem defesa, eles ganham, porque eles são inteligentes, porque eles podem distorcer as coisas, porque eles podem criar uma tal confusão que no final você não sabe a diferença entre preto e branco, verdadeiro e falso.

Após todos estes anos lecionando em Universidades seculares, sendo a maioria atéia, tenho visto que alguns dos meus alunos, mesmo não sendo talentosos, eram muito inteligentes em se defender. “Nós não queremos viver de acordo com as exigências da Igreja, e vamos usar nossa inteligência para escapar dessas exigências”. Após uma série de etapas, a etapa final nos levará à catástrofe que estamos vivendo hoje, existe uma guerra aberta contra o sobrenatural.

O primeiro passo é simplesmente dizer que você acredita no ensinamento da Igreja. Você recita o Credo e você sabe o Catecismo, mas não há qualquer relação entre o que você diz e sua vida. Você é um católico de Domingo, você vai à Igreja, você se ajoelha e o resto do Domingo e da semana você vive como um pagão, muito confortável. Esse é o passo número um.

O segundo passo é pior. Uma vez que você está apenas servindo à Igreja exteriormente, você acaba indo um pouco mais longe e leva por água abaixo a doutrina da Igreja. O que significa “água abaixo”? Permitam-me citar Kierkegaard que tem uma ótima explicação. Ele disse: “Cristo transformou água em vinho. Teólogos modernos fazem muito melhor do que isso, eles transformam vinho em água”. Em vez de verem a Igreja como fundada por Cristo, ao invés de compreenderem que Pedro tem as chaves e onde está Pedro aí está a Igreja, que somente ele tem esta extraordinária posição de representar Cristo, por mais indigno que ele possa ser como um indivíduo, eles dizem: “Bem, você sabe, a sociologia tem nos ensinado que a Igreja é essencialmente uma instituição humana, falha e fraca, não precisa ser levada muito a sério”. Você levou por água baixo a doutrina da Igreja.

Secularizando o sobrenatural

O próximo passo é de louvar ao máximo o sobrenatural, mas por razões puramente seculares, não porque o sobrenatural vêm de cima, não porque é esta a jóia sagrada que fecunda a nossa alma, mas… deixe-me dar uma série de exemplos que eu vi em artigos ou livros, ou em conferências.

A Virgem Santa louvou os céus por causa de sua vitalidade, força física e resistência. Imaginem, ela fica grávida e logo depois ela sai de Nazaré e anda todo o caminho para a Judéia, sem ônibus, carros, nem estradas, nem aviões, ela foi a pé ou de burro. Olhe a sua força.

E então, lemos no Evangelho, quando Cristo estava sendo crucificado, ela estava ao pé da cruz, não entrou em colapso, ela não teve histeria. Ela ficou durante horas lá. Que vitalidade, que resistência física e força. Nem uma palavra sobre a sua atitude espiritual e sobrenatural, nem uma palavra sobre o fato de que ela estava carregando o Filho de Deus em seu ventre, e, obviamente, ela foi sustentada por anjos, ela foi sustentada por Deus, porque ela foi totalmente receptiva à sua mensagem.

Na Universidade de Hunter, a Bíblia foi elogiada por sua beleza literária, mas não houve um reconhecimento de que é a Palavra de Deus. Foi reconhecido que a Bíblia não era Homer, não era Dante, mas mesmo assim vale a pena ler.

Pessoas se entusiasmam com São Francisco de Assis porque ele era tão alegre, divertido. Mas que ele cantava por amor a Deus, nem uma palavra sobre isso. Voltaire, um dos piores inimigos da Igreja, declarou que só havia um santo ao seu gosto, São Vincente de Paulo, porque ele fez um trabalho social! Dom Bosco é elogiado porque ele era um grande educador.

Na TV americana a Madre Teresa foi elogiada porque começou do zero e construiu uma organização religiosa bastante impressionante e com grande eficiência. Que a eficiência dela foi baseada em santidade, que rezava cinco horas de joelhos a cada dia, que ela confiou totalmente em Deus e foi levada pela fé, nem uma palavra disso.

Papa João Paulo II foi elogiado por um padre por entregar a mensagem cristã em 54 idiomas, cobrindo grande quilometragem durante o seu pontificado.

A próxima etapa é a mais cruel e perigosa, é colocar o natural acima do sobrenatural.

No momento em que meu marido entrou na Igreja, ele caiu de amores pela Igreja e esse amor durou todo tempo em que ele viveu. Ele via a Igreja como uma esposa viva de Cristo. Ele via a Igreja com os olhos sobrenaturais. Ele sabia muito bem que nem todos os papas podiam ser Santos e que poderia haver prelados medíocres, mas a sua visão da Igreja nunca mudou desde o primeiro dia até o fim.

Na Universidade de Munique ele foi avisado para não falar de religião, mas chamá-la de metafísica. Ele foi censurado por reconhecer a superioridade dos seus alunos que eram sacerdotes quando entravam ou saíam da sala.

A conclusão que eu estou fazendo é que a natureza decaída do homem é traiçoeira  e ele está fazendo de tudo para tentar enfraquecer a mensagem do sobrenatural, para que possamos viver como quisermos.

A grande divisão

Eu vou fazer uma sugestão. Se você ler artigos, você verá que os católicos tradicionais se opõem aos católicos liberais, ou será dito a você que os católicos tradicionais estão “mais para a direita”. Talvez o melhor Bispo que tivemos nos Estados Unidos, o bispo Bruskewitz de Nebraska, que é na minha opinião um homem muito bom e uma benção para nós, foi acusado inesperadamente. Ele estava para receber um Doutorado Honoris Causa, e foi acusado, porque ele estava mais para a “direita” e quando ele ouviu isso, ele tinha uma bela resposta (e eu pensei que ele estava citando meu marido) – “Nem direita nem esquerda, mas sim, profundamente para o Alto”.

Agora vamos abolir os termos conservador e liberal, ou os termos direita e esquerda, que são secularistas. Eu sugiro que digamos a partir de agora: “aqueles que têm mantido o sentido do sobrenatural e aqueles que o perderam”. Essa é a grande divisão, que é a essência.

Você olha para a Igreja e seus ensinamentos, se é dogmática ou moral, com uma visão sobrenatural, ou você olha para eles com as lentes seculares? Essa é a divisão. Esquerda e direita confunde a questão. Vamos redescobrir a grandeza e a beleza do sobrenatural, e eu afirmo que fazer isso é muito difícil no mundo poluído em que vivemos, e que, se não rezarmos todos os dias por essa graça, nós vamos nos infectar. É o ar que você respira, o jornal que você lê, o programa de televisão que você vê, e de novo você vai ver que essa é uma luta e ataque ao sobrenatural.

Continue lendo:


Comentário ( 1 )

Os comentários estão fechados.