A Guerra Secular Contra o Sobrenatural (Parte IV) – Entendendo o Celibato

Por Dra. Alice von Hildebrand
Tradução livre de Fernanda Pudo de Lorimier
Revisão de Melissa Bergonso

Entendendo o celibato do clero

Hoje, depois de termos passado por várias etapas e o Sobrenatural ter sido corroído, especialmente à partir da época do Renascimento e do tempo da deformação protestante, o Sobrenatural tem sido tão enfraquecido que hoje as pessoas não usam máscaras e há uma rebelião aberta contra os ensinamentos da Igreja. A Ressurreição de Cristo é negada, a verdade de que Cristo fundou a Igreja é desafiada, a autoridade de Pedro é rejeitada, a presença de Cristo na Eucaristia não é mais acreditada pela maioria dos católicos que por sua vez não recebem educação católica, ou recebem uma educação católica que é um verdadeiro escândalo, educação que deve fazer os anjos chorarem no céu, o celibato dos padres é rejeitado e a ordenação de mulheres defendida.
O feminismo é uma das maiores ameaças para a Igreja. Eu passei os últimos dez anos lutando contra o feminismo em todas as suas formas nos Estados Unidos.

Agora, deixe-me dizer uma palavra sobre o celibato dos sacerdotes.

Eu afirmo que, se você perder de vista o sobrenatural, você nunca vai entender porque deve haver celibato para o clero. Você já escolheu a norma secularista e depois diz: “Bem, afinal de contas, Freud convenceu-nos de que uma vida sexual é boa e saudável, é bom para os nervos, e se você não tem uma vida sexual obviamente você vai ser desvirtuardo, reprimido e você vai ter todos os tipos de problemas psicológicos. Então, por que os padres não se casam? E ainda por cima, há tão poucos padres hoje que se você quiser atrair mais vocações, terá que abolir o celibato”.

Se você olhar para o celibato de um ponto de vista sobrenatural e entender a extraordinária dignidade concedida aos sacerdotes, vai entender o dom esmagador que é dado à eles, sobrenaturalmente, de tornar-se um outro Cristo, para ser capaz de transformar o pão e o vinho em Seu Santo Corpo e Sangue, para poder dizer a alguém “os teus pecados estão perdoados”, pois eles estão perdoados e isso exige uma doação total de si mesmo.

Eu ouvi um católico e um prelado famoso que dizia “Eu realmente não sei porquê o celibato é exigido aos sacerdotes”. A esfera sexual é algo muito misterioso e profundo. É um segredo do homem, um grande mistério que é confiado a nós e que se destina a ser compartilhado apenas no casamento como uma expressão da total doação de si mesmo para outra pessoa. Se há algo que o sacerdote é chamado, é entregar-se completamente e totalmente a Deus e isso implica justamente a vedação da esfera sexual, porque ela simboliza a dimensão particular da doação. É o que acontece no casamento. O marido dá-se à esposa e vice-versa. Não é apenas um ato biológico, é uma doação psicológica profunda à outra pessoa.

Inúmeros sacerdotes fazem de tudo para fazer você esquecer que eles são sacerdotes, se vestem como leigos, contam piadas grosseiras como pessoas leigas e então se sentem, de alguma maneira, que estão com o espírito do tempo.

Continue lendo:


Comentários ( 2 )

  • Que legal este texto Melissa, vou levar para as revolucionárias que conheço,
    Salve Maria,
    abraços
    Giselle.

Os comentários estão fechados.